Capital humano: qual a razão para os pesados investimentos?
21645
post-template-default,single,single-post,postid-21645,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Capital humano: qual a razão para os pesados investimentos?

como administrar o capital humano na empresa

Se uma empresa depende e se apoia em seus colaboradores para crescer, o mesmo tem acontecido com os profissionais, que buscam nas empresas maiores brechas para que o capital humano seja estimulado permanentemente.

Inerente ao processo de retenção de talentos, é papel dos líderes e gestores oferecerem meios viáveis para que os profissionais se encontrem em meio ao desenvolvimento de suas carreiras.

Portanto, é nesse contexto que buscamos compreender a razão pela qual o capital humano está na mira constante de grandes investimentos. Quer saber como encarar essa emergente necessidade empresarial? Então, continue aqui conosco!

Vamos por partes, o que é capital humano?

Você concorda que uma pessoa se torna profissional apenas na aquisição constante de conhecimento relevante para sua formação? Somado a isso estão as diferentes habilidades conquistadas por meio da experiência do trabalho.

Dessa forma, podemos entender o conceito de capital humano como: a fusão das habilidades e conhecimentos profissionais de uma pessoa, que acaba gerando valores intrínsecos ao seu crescimento.

Por isso é fundamental que uma empresa invista pesado nesse aspecto, pois é de seu profundo interesse que o colaborador tenha seu potencial expandido. Isso porque os resultados convertem também valores à empresa.

Contudo, essa urgência se intensifica ainda mais em face do irrefreável desenvolvimento da tecnologia empresarial. Afinal, isso muda completamente o direcionamento de capital humano e faz com que profissionais e gestores tenham que se adequar ainda mais!

2 motivos que estimulam os investimentos atuais em capital humano

Na verdade, existem 3 motivos, mas um deles é resultado recorrente e direto da valorização do capital. Em outras palavras, uma empresa que volta recursos a esse processo, acaba reduzindo custos com captação e treinamento de novos colaboradores.

1 – Programa de retenção de talento

Você sabia que atualmente o número crescente de profissionais mudando de empresa não está relacionado apenas à questão salarial? Isso mesmo! Existe um fator que influencia ainda mais, a ausência da projeção de crescimento profissional.

Nesse sentido, os líderes da cultura organizacional devem buscar melhores condições de trabalho, e não estamos falando do ambiente e ferramentas em si, mas sim de viabilizar:

1 – Planos de saúde eficientes;

2 – Treinamentos e cursos de capacitação;

3 – Salários condizentes com o papel exercido na empresa;

4 – Oportunidades de crescimento;

5 – Plano de carreira transparente e funcional.

2 – Maximização direta do Retorno sobre Investimento

Qual é a expectativa quando a empresa oferta treinamentos e cursos de capacitação aos profissionais? É de que eles consigam reverter o valor investido em crescimento para o negócio, certo?

Sendo assim, o ROI será bem maior quando as habilidades se fortalecerem, uma vez que o profissional é mais produtivo. Em suma, é preciso dar mais atenção aos colaboradores, a fim de espelhar diretamente no capital humano, bem como no capital intelectual.

2 pilares da valorização do capital humano na empresa

1 – Gestão aproximada dos profissionais

Quando falamos em gestão aproximada nos referimos à cultura organizacional mais humanizada. Por sua vez os gestores têm o papel de transformadores e devem ter uma relação menos mecânica, menos engessada com seus liderados.

Além de influenciar na motivação dos funcionários, permite que o gestor identifique pontos de mudança. “Será que se flexibilizar o horário daquele colaborador ele não produziria mais resultados?”. “Ou se realocar aquele outro profissional para um cargo diferenciado, ele facilitaria o alcance das metas?”.

São pequenas ações como essas que fazem toda a diferença em um panorama amplo de mudanças positivas.

2 – Programa de recompensas sério e efetivo

Não há nada mais gratificante para um profissional que busca sempre oferecer o melhor do que ser reconhecido e recompensado por seu trabalho. Não estamos falando apenas de “dar um tapinha nas costas” e dizer: bom trabalho! Isso ficou completamente no passado.

Agora, a gestão do capital humano demanda que uma ação mais estruturada seja praticada. O funcionário mostrou resultados melhores que os esperados? Então, por que não o remunerar financeiramente com um acréscimo no salário? Será que os outros colaboradores não notariam que o colega de trabalho ganhou um dia a mais de folga?

Portanto, você acerta duplamente na estratégia, ou seja, motiva e satisfaz uma pessoa e incentiva outras a exercerem postura parecida. O que sua gestão está fazendo em prol do capital humano da empresa? Os colaboradores sentem que fazem a diferença e recebem atenção por isso? Estimular sua propagação começa em pequenos passos, quanto antes melhor para o seu negócio!