Gestão financeira: como preservar sua empresa em época de crise
22015
post-template-default,single,single-post,postid-22015,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Como preservar a gestão financeira da empresa em época de crise

como preservar a gestão financeira na crise

Hoje mostraremos a você como é possível preservar a gestão financeira da sua empresa, mesmo nessa preocupante época de crise. Esse cenário inédito tem tirado o sono de muito empreendedor, mas é fundamental manter a calma e colocar ações imediatistas para buscar uma reversão das perdas.

Você sabia que especialistas em economia estimam que o Brasil deva amargar sua primeira década de recessão? Sim, algo histórico que nos mostra como é sensível o momento, mas para tudo tem solução, não é mesmo?

Portanto, acompanhe o post para saber como ter mais controle sobre os aspectos que realmente influenciam na saúde financeira empresarial. Boa leitura!

Por que você deve focar ainda mais na gestão financeira em tempos de crise?

Agora mais do que nunca é hora de colocar os pés no chão, a fim de acertar cada decisão daqui para frente.

O importante é não estagnar, e dizemos, pois, a quantidade de empreendedores “deixando de empreender” é tão preocupante quanto à crise em si. Afinal, são centenas de milhares de empregos em jogo, concorda?

E claro, reduzir custos é fundamental para estimular o bolso da empresa, mas isso deve ser algo coordenado, embasado em muito planejamento e análise estratégica. 

Da mesma forma que reduzir significa ampliar a reserva de recursos, investir nas escolhas certas emprega seus recursos em potenciais resultados otimistas.

E como a SISPRO respira tecnologia, não há como deixar o elemento tecnológico de fora desse cenário. Pode apostar, um software para gestão financeira é o que você precisa nesse momento.

Costumamos pensar assim: você pode desenvolver a melhor política de gestão de crises, ter o time mais preparado, tanto no profissional quanto na saúde mental no enfrentamento das dificuldades, mas sem aquele sistema integrador, que simplifica a gestão de ponta a ponta, a possibilidade de resultado diminui drasticamente.

Essa é a hora de otimizar a tomada de decisão dos gestores, inovar nas práticas empresariais e encontrar os meios ideais para sobrepor a crise. E, se assim como muitos, você não sabe como lidar com o momento, não se preocupe, pois separamos um passo a passo logo abaixo!

4 formas de realizar uma gestão financeira mesmo em crise

Antes de realizar qualquer procedimento, implementar qualquer estratégia, se pergunte: “minha cultura organizacional está voltada a um objetivo comum? Existe alinhamento sobre o que é preciso nesse momento?”.

Tal posicionamento irá reduzir a complexidade em administrar as finanças, bem como permitirá a utilização dos recursos de forma estratégica. Então, utilize os passos a seguir para promover a otimização da gestão financeira do seu negócio!

1 – Implemente uma análise consistente do cenário atual

Os problemas são sentidos internamente, mas é de forma externa que as reais adversidades são formadas, mais especificamente na economia. Por sua vez, o pilar empresarial mais importante acaba sendo abaulado, que é quando se torna difícil administrar as finanças.

Por outro lado, para que a gestão financeira se habilite a voltar aos eixos, deve haver uma análise do cenário como um todo, a fim de considerar cada aspecto que envolve a empresa.

Procure assimilar como a crise tem potencial para atingir seu negócio no curto prazo, influenciar no médio e impactar no longo, que é exatamente onde a curva de crescimento da empresa costuma estar.

Dentro de cada análise sua gestão precisa elaborar medidas paliativas e específicas aquele momento, pois isso facilita solucionar um problema por vez.

2 – Verifique os recursos disponíveis para planejar uma redução milimétrica

Ainda hoje é comum ao empreendedor desconhecer os aspectos financeiros do seu negócio, mas isso tem que mudar o mais rápido possível. Sendo assim, calcule todo custo, cada gasto e qualquer centímetro de despesa que a empresa tenha.

O conhecimento por trás de tal levantamento facilitará a compreensão real do valor despendido para, ao menos, manter a empresa em pleno funcionamento. Somente depois de concluído é que a gestão passará a observar a possibilidade de redução de custos.

Afinal, inicialmente é essencial equilibrar as finanças mensais, para aí sim cogitar a margem para crescimento, mesmo na crise.

3 – Repense processos internos para arquitetar um aumento no faturamento

É passada a hora de ter total controle e discernimento sobre cada processo e demanda. É o momento de buscar a diminuição considerável do retrabalho, ampliando a qualidade e eficiência das ações.

Para isso é imprescindível contar com o mapeamento dos processos internos, com o intuito de repensar as etapa. Existe e possibilidade de maior integração em um fluxo mais bem direcionado de ações?

A partir dessa definição se torna viável arquitetar, na prática, uma estratégia que agregue ao faturamento, pois essa é a pegada do mercado hoje, ou seja, fazer mais com menos, extrair mais resultados de decisões certeiras e planejadas.

4 – Estimule as demandas da sua empresa com a tecnologia certa

Seja através de um ERP robusto ou por meio de um software para gestão financeira, – sim, é possível investir apenas no módulo que precisa – algo tem que ser feito de imediato.

Outro ponto fundamental para preservar o financeiro em tempos de crise é melhorar a consistência do fluxo de caixa. Como sabemos, essa demanda é muito volátil e depende de inúmeros fatores para total controle.

Contudo, a tecnologia simplifica e muito na hora de administrar seu fluxo de caixa, uma vez viabiliza um mapeamento assertivo dos processos que influenciam as finanças.

Se ainda assim ficou na dúvida sobre como conservar sua gestão financeira em tempos de crise, acesse para falar com um especialista que trará incontáveis possibilidades para te ajudar, até a próxima e nos acompanhe nas redes sociais, combinado?