Saiba como um ERP pode ajudar na gestão da cadeia de suprimentos | SISPRO
10708
post-template-default,single,single-post,postid-10708,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Saiba como um ERP pode ajudar na gestão da cadeia de suprimentos

Quem pretende organizar e otimizar a gestão da cadeia de suprimentos da sua empresa pode conquistar esses objetivos com a ajuda de um sistema ERP (Enterprise Resource Planning). Isso porque essa solução não só favorece a estruturação e melhora do fluxo de trabalho das diferentes áreas logísticas, como também permite reduzir custos e obter informações mais confiáveis e concretas para a tomada de decisão.

Para você entender melhor como um ERP ajuda sua gestão, veja 5 dos seus benefícios a seguir!

1. Facilita a integração entre sistemas e áreas

Um sistema ERP facilita a integração dos processos das diferentes áreas que compõem a cadeia de suprimentos, como estoque, transporte, compras, entre outras. Isso permite organizar o fluxo do trabalho de forma otimizada, garantindo maior compatibilidade entre as informações compartilhadas com os diferentes sistemas usados por essas áreas.

2. Capacidade de atualizar informações em tempo real

Sistemas ERP entregam informações atualizadas em tempo real, ou seja, conforme os dados são lançados no sistema. Isso melhora a tomada de decisão, permitindo ações mais precisas e dinâmicas, especialmente em momentos em que são necessárias determinações rápidas.

3. Melhora da seleção dos dados a se analisar graças a indicadores

Um sistema ERP possibilita a obtenção de indicadores de desempenho logísticos (capacidade, lucratividade, qualidade etc.) que permitem analisar melhor os resultados da gestão da cadeia de suprimentos. Isso ajuda a readequar processos que não estão gerando os efeitos esperados, otimizar as receitas aplicadas a determinadas atividades e ampliar as ações que estão tendo boa performance.

Graças à capacidade de organizar dados de um ERP e a seus indicadores também é possível selecionar melhor as informações mais relevantes para a gestão da cadeia de suprimentos, evitando perda de tempo e esforços com conteúdo de pouca importância.

4. Mostra gargalos nos processos

Por meio da análise facilitada de um ERP é possível detectar mais facilmente os gargalos nos processos existentes. Para isso, pode-se tomar como base atrasos no fluxo de dados e de produtos, identificando perdas e ineficiências no estoque ou até dados conflitantes em notas e relatórios gerenciais.

5. Automatiza atividades ligadas à gestão da cadeia de suprimentos

A automatização de tarefas repetitivas, manuais ou mecânicas é um dos principais benefícios da adoção de um ERP, pois possibilita aos funcionários se ocuparem de atividades de maior valor agregado, especialmente as que exigem raciocínio e análise mais apurados. Devido a isso, é possível poupar tempo, recursos e esforços em rotinas que pouco impactam nos resultados logísticos, apesar de necessários.

Como visto acima, o uso de um ERP na gestão da cadeia de suprimentos traz inúmeros benefícios, porém vale destacar que ele otimiza especialmente o trabalho do gestor, o qual passa a contar com uma ferramenta de organização, controle e monitoramento mais efetiva e dinâmica. Também pode haver melhora nos processos logísticos, o que, por sua vez, aumenta os níveis de satisfação dos clientes graças a entregas mais rápidas. Consequentemente, poderá haver elevação dos resultados da empresa.

Agora que você já sabe como um ERP pode ajudar na gestão da cadeia de suprimentos, que tal descobrir como o uso de código de barras pode otimizá-la?