Sispro atende ao Bloco G do EFD - SISPRO
5548
post-template-default,single,single-post,postid-5548,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-6.9.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-23911
 
Blog

Sispro atende ao Bloco G do EFD

A partir das alterações introduzidas no SPED pelo ATO COTEPE 38/2009, a Escrituração Fiscal Digital – EFD passa a contemplar também o CIAP (controle de Crédito de ICMS do Ativo Permanente).
A partir de janeiro de 2011 os contribuintes que utilizam créditos de ICMS sobre o ativo imobilizado deverão apresentar também, dentro da EFD, o Bloco G que traz informações bem mais complexas do que as demonstradas anteriormente através dos relatórios CIAP modelos “C” e “D”.

Mais do que ajustes contábeis ou fiscais, ou recursos destinados à tecnologia, o SPED representa uma mudança estrutural nos processos das empresas. Em muitos casos, as mudanças poderão gerar inclusive necessidades de adaptação e reestruturação na forma de gestão da companhia.
Os gestores podem e devem aproveitar todas as mudanças para fazer uma grande análise do seu negócio. É preciso identificar oportunidades para melhorar processos, aumentar a produtividade e melhorar a rentabilidade.

Para se adequar às novas exigências, as empresas contribuintes do ICMS precisarão, complementar as suas bases de dados do controle patrimonial com informações que até então não eram usualmente armazenadas em seus sistemas de gestão.

A Sispro, que atua no mercado há mais de 39 anos e é líder em sistemas de Controle Patrimonial, já está preparada para auxiliar as empresas no atendimento as novas exigências do Bloco G – CIAP da EFD.

Além de controlar os créditos de ICMS sobre o ativo permanente, o sistema de Controle Patrimonial Sispro também disponibiliza ferramentas para geração de tabelas relativas aos registros do Bloco G e aos registros 0300 e 305 da EFD. Estas ferramentas atuam de forma totalmente integrada ao SPED Sispro e também facilitam a extração de dados para empresas que utilizam outras soluções para o SPED Fiscal.

Embora a apresentação do Bloco G – CIAP na EFD seja obrigatória apenas a partir de janeiro de 2011, o tempo é curto para que as empresas revisem o seu legado de créditos de ICMS e ajustem seus controles às novas exigências da EFD.