Previdência passará a ter receita com total da folha de pagamento paga pelos bancos a segurados do INSS - SISPRO
5302
post-template-default,single,single-post,postid-5302,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-6.9.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-23911
 
Blog

Previdência passará a ter receita com total da folha de pagamento paga pelos bancos a segurados do INSS

Economia

Lourenço Canuto – Repórter da Agência Brasil

Brasília – A Previdência Social vai receber anualmente, de 17 instituições bancárias que pagam os benefícios de aposentados e pensionistas, R$ 135 milhões correspondentes ao total da folha de pagamentos, que envolve cerca de 28 milhões de segurados.

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e as instituições bancárias assinaram hoje (29) contrato estabelecendo a remuneração aos cofres do governo. Os bancos só vinham compensando a Previdência Social pelos pagamentos de benefícios concedidos a partir de janeiro de 2010.

Pelo contrato firmado, os bancos passam ficar responsáveis também pelo estoque da folha de pagamentos, que inclui os seguros concedidos em período anterior a 2010. Até 2007, o caminho era inverso. Os bancos cobravam tarifa para intermediar os repasses aos beneficiários da Previdência.

O presidente da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), Murilo Portugal, afirmou que a parceria dos bancos com a Previdência “vem evoluindo constantemente visando a prestar um serviço cada vez melhor aos segurados. Muitas inovações vêm sendo criadas”. Dentre os novos serviços, Portugal citou a disponibilização de extrato mensal do benefício, informações de rendimentos e a possibilidade de livre transferência de dinheiro da conta dos segurados entre os bancos credenciados.

O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, disse que “nunca os segurados do sistema foram tão bem atendidos como agora” e pediu ao presidente da Febraban mais espaço de trabalho para os deficientes físicos na rede bancária.

Edição: Lana Cristina

Agência Brasil – 29/06/2011