Malan ressalta a urgência de acelerar o processo da convergência contábil - SISPRO
4988
post-template-default,single,single-post,postid-4988,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-6.9.0,vc_responsive,elementor-default,elementor-kit-23911
 
Blog

Malan ressalta a urgência de acelerar o processo da convergência contábil

{reflect}stories/pat/malan.jpg{/reflect}

Malan: o fato de o Brasil possuir um regulador principal mostra que está muito avançado em relação a outros países

A crise financeira global é uma oportunidade para o Brasil avançar no processo da convergência contábil. A avaliação é do ex-ministro da Fazenda e trustee do IASC Foundation, Pedro Malan. Durante o encerramento do 11º Encontro Nacional de Relações com Investidores e Mercado de Capitais, ele salientou a importância de se resolver problemas de regulação, supervisão, fair value, impairment e fez um apelo para que os profissionais de Relações com Investidores atentem para a urgência do processo de migração para o IFRS (Internacional Financial Reporting Standards), para se enquadrarem às normas internacionais de contabilidade e estejam prontos para acompanhar as mudanças.

– O uso das normas internacionais apresenta-se como vantagem competitiva para as empresas brasileiras – afirmou.

Para o ex-ministro, o Brasil é um país-chave no processo de convergência contábil por conta do peso do nosso mercado de capitais e o respeito que instituições como o Banco Central, CVM e Susep conquistaram. “Queremos uma língua contábil universal que seja falada e interpretada por todos. O Brasil está se estruturando para isso, avançamos e o resto do mundo reconhece que temos competência para isso”, ressaltou Pedro Malan ao final de sua apresentação.

Para o vice-presidente executivo da NYSE Euronext, Scott R. Cutler, a reforma da regulamentação do mercado é fundamental para preencher lacunas em algumas áreas.

– O fato de o Brasil possuir um regulador principal mostra que está muito avançado em relação a outros países. Nem os EUA possuem esse modelo – enfatizou durante o Encontro.

Ele afirmou que o Brasil está preparado para responder a crise financeira global, ao destacar também os programas do governo brasileiro nas áreas de habitação e agricultura. Cutler enfatizou que o desaparecimento de empresas financeiras durante a crise financeira global levou a reestruturação da confiança do mercado e investidores.

Ana Borges

 Fonte: ww.monitormercantil.com.br