Como se adequar à LGPD | SISPRO %
23212
post-template-default,single,single-post,postid-23212,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Como se adequar à LGPD

Para muitas empresas, adequar-se à LGPD é um processo complicado que já está em prática há alguns meses, antes mesmo do início da vigência da Lei. No ano de 2018, mais precisamente no mês de agosto, foi sancionada a Lei Geral de Proteção de Dados, conhecida como LGPD.

A recente Lei visa à segurança de dados pessoais adquiridos pelas empresas, que fazem tratamento deles ou que interagem diariamente com informações de clientes. E independe se os dados foram coletados pela internet ou de outra fonte. No total, as empresas dispuseram de 18 meses (1 ano e 6 meses) para se adaptarem à Lei de Proteção de Dados, porém muitas empresas ainda não estão seguindo a LGPD na prática.

Contudo, ainda é comum encontrarmos organizações que ainda não estão funcionando nos parâmetros da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), mas a hora é agora.

A verdade é que muitas empresas ainda se apoiam no fato de que as multas e sanções só acontecerão a partir de agosto de 2021, mas te perguntamos: qual o motivo para esperar até o último segundo para deixar de correr riscos?

Quais benefícios essa postura pode trazer? Você já considerou que isso não impacta a sua empresa somente com gastos financeiros, como o pagamento de multas, mas também influencia na percepção do cliente perante sua marca? Afinal, você está lidando com suas informações pessoais e deve se responsabilizar pelo tratamento.

Portanto, a SISPRO mais uma vez falará sobre a importância de se adequar à LGPD, a fim de atingir a conformidade assertiva, eliminar riscos, ampliar a segurança da informação e, sobretudo, resguardar o consumidor. Leia a matéria completa!

A LGPD realmente compete à minha empresa?

Essa pergunta é simples de ser respondida. Sua empresa só não estará obrigada a fazer a gestão de dados da empresa se ela não dispuser de muitos funcionários ou não tiver nenhuma presença digital. E como sabemos, essas duas vertentes se tornam inviáveis no mercado acirrado de hoje.

Toda empresa que almeja seguir os passos para adequação LGPD e crescer tem que contar com um time de profissionais qualificados. Além disso, a presença digital é uma estratégia obrigatória para estimular o crescimento, vender mais e manter-se presente no mercado.

Sendo assim, é uma certeza inegável que seu negócio lide com dados e informações. Então, conforme a quantidade de colaboradores, a presença de fornecedores e a aquisição de dados no universo digital expande, aumentam-se também os riscos a que seu negócio está sujeito, ou seja, o planejamento deve ser ainda mais sólido.

É importante ressaltar que, a cada dia que você deixa passar sem se preocupar com a gestão de dados da sua empresa, é um dia a menos que você tem para evitar impactos negativos na saúde financeira do seu negócio.

Utilize o exemplo da digitalização empresarial, que foi forçada ao longo dos últimos 8 meses. Entretanto, essa obrigação projetou incontáveis empresas para o futuro empresarial, para a retomada do trabalho e à sobreposição de uma pandemia de proporções épicas.

Algumas adequações da LGPD já começaram a ser feitas dentro das organizações, uma delas, que tem feito parte da rotina de quem entra diariamente em vários sites, é a permissão da política de privacidade do site em questão e de cookies.

Ela funciona da seguinte forma: toda vez que um site é acessado surge um pop-up ou uma notificação push na tela solicitando o aceite do usuário em relação ao uso dos dados que serão solicitados e também ao uso dos cookies. Abaixo pode-se visualizar um exemplo do que estamos falando:

Notificação de aceite de cookies do site da SISPRO.

Enfim, o que queremos dizer é que, buscar se adequar nesse momento, mesmo depois da LGPD já ter começado a valer, pode resultar em ganhos imprescindíveis para seu negócio. Portanto, transforme essa obrigação em um ponto estratégico para o crescimento da sua instituição!

Leia também: Prepare seu RH ao pós-pandemia

Este é o melhor momento de adequar sua empresa para à LGPD

O melhor momento para adequação já passou, isto é, se você ainda não começou, está atrasado em relação à concorrência.

Quais estratégias você irá utilizar para encurtar a distância de meses entre você e aqueles que apresentam ameaças ao seu crescimento?

Vamos pelo começo, você já dispõe de tecnologia para acompanhar o processo de conformidade à LGPD?

O que acha de conhecer alguns passos que podem projetar sua organização a partir de hoje?

Fizemos um passo a passo para você

Confira abaixo 4 passos simples que não representam uma fórmula mágica para você se adequar, mas que podem ajudá-lo a trilhar o início, mesmo que atrasado, desta jornada.

Passo 1 – Mapeie os processos, as pessoas envolvidas e quais dados você detém

Esse mapeamento normalmente é feito através de um software ERP. Por meio de seus recursos é possível identificar cada ponto de contato onde os dados são captados. 

Use esse insight para conhecer seus processos e os envolvidos, considerando seu nível de relevância para a adequação.

Aqui é fundamental olhar para os setores e departamentos de maneira individual. Além disso, faça uma análise tanto em ambiente digital quanto físico, pois os dados físicos também fazem parte da obrigatoriedade da LGPD.

Aqui entram fornecedores, clientes, parceiros, colaboradores e pessoas terceirizadas ao seu operacional. Nessa etapa você conseguirá definir quais são os dados pessoais, os dados sensíveis e os dados anonimizados.

Passo 2 – Defina quem tem acesso direto aos dados, criando um sistema de hierarquia

Agora que você conhece cada aspecto dos dados em seu banco de armazenamento, é hora de saber quem os acessa. Esse é um dos grandes gargalos que impede uma empresa de alcançar a certificação da LGPD.

Então, determine os níveis de acesso, quem acessa e a razão disso. Esse processo facilitará o tratamento correto, uma vez que somente pessoas autorizadas estarão em contato com dados sensíveis, por exemplo.

Passo 3 – Hora de revisar e criar suas políticas de segurança e compartilhamento

Essa etapa consiste em uma análise interna das suas políticas de segurança atuais. O intuito aqui é oferecer transparência às pessoas no que diz respeito aos seus dados captados e como o tratamento será realizado do início ao fim.

Além do mais, tenha certeza de que os envolvidos saibam de cada pormenor das políticas atuais, a fim de gerar mais consciência e eficiência na adequação.

Passo 4 – Faça uma limpeza em dados desnecessários

Se um dado não possui uma objetividade clara no escopo da sua organização, qual o motivo para mantê-lo armazenado? Essa é uma das principais etapas, pois viabiliza criar ampla consistência acerca dos dados ideais que você deve armazenar.

Outro ponto importante é analisar seus formulários e documentos, a fim de definir quais campos de preenchimento, sejam eles virtuais ou físicos, precisam ser mantidos, excluídos ou alterados.

É essencial saber que quanto mais “clean” estiver seu banco de dados, mais fácil será para gerir a LGPD.

Leia também: Por que o termo de confidencialidade é importante para a segurança dos dados?

Investir em um software para gestão nunca foi tão importante para atender à LGPD

A taxa de sucesso da adequação à LGPD está diretamente relacionada com a aquisição do software ERP Cloud certo para sua empresa. É basicamente inviável trilhar esse percurso sem a tecnologia ao seu lado.

Isso porque o sistema em nuvem traz organização, integração entre as áreas, mobilidade, acessibilidade, eficiência na gestão e segurança da informação.

Para concluirmos, você precisa iniciar o quanto antes a adequação ou ter a certeza de que seu processo atual está seguindo no caminho certo de adaptação.

A SISPRO viabiliza os melhores sistemas e ferramentas em nuvem para seu negócio atingir o sucesso com a LGPD.