GFIP: descubra o que é e como funciona essa obrigatoriedade
21173
post-template-default,single,single-post,postid-21173,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

GFIP: descubra o que é e como funciona

o que é GFIP

Apesar de estar em operação há anos, a verdade é que poucos empresários entendem de fato o que é a GFIP. Crucial para o bom funcionamento do negócio, entender os detalhes por trás da GFIP podem evitar erros comuns e até mesmo multas vindas da Receita Federal. 

Também conhecida como Guia de Recolhimento do FGTS e de Informações à Previdência Social, apresenta uma ideia bem simples e busca facilitar a vida das empresas e dos funcionários. Ela veio com o intuito de substituir completamente a antiga GRE, modelo que vigorava na década de 90. 

Quer descobrir, afinal, o que é a GFIP e como ela funciona? Continue lendo esse artigo e descubra todas as informações necessárias para preencher esse documento corretamente.

Afinal, que é GFIP?

Muito provavelmente você já se deparou com esse termo algumas vezes, mas não entende muito bem o que ele significa. A GFIP gera dúvidas em muitos empreendedores, principalmente quanto a importância desse documento ou mesmo as informações que ele precisa ter para ser validado. 

A função da GFIP é muito simples: apresentar através de um documento simples informações importantes para que o trabalhador consiga recolher corretamente o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) e ter acesso à outros direitos trabalhistas vinculados à Previdência Social. 

O documento é uma obrigação da empresa, que deve ter em mãos as informações correspondentes sobre cada funcionário. A GFIP, em outras palavras, funciona como uma comprovação válida sobre a relação empresa-funcionário com informações atualizadas e corretas. 

Prazos 

De acordo com o manual da GFIP, o documento referente a cada funcionário deve ser entregue obrigatoriamente até o dia 7 de cada mês. Caso a data não seja um dia útil, a entrega deve ser realizada no dia útil anterior. A entrega também precisa ser antecipada nos casos em que o funcionário solicita o documento para fazer o recolhimento do FGTS.  

Multa

Atrasos na entrega dos GFIP podem gerar multas por cada documento atrasado. A multa é de 2% sob o valor total da contribuição mensal de FGTS. A multa é cobrada diretamente pela Receita Federal, que possui um prazo de 5 anos para a aplicação da multa; ou seja, é possível que você seja acionado em um ano e pague multas referentes há 5 anos atrás.  

Ainda assim, é difícil saber o que, exatamente, precisa constar na GFIP, não é? Se você tem dúvidas quanto a isso, continue nos acompanhando mais um pouco e entenda definitivamente como fazer e registrar a GFIP de seus funcionários!

Quais informações devem constar na GFIP?

A GFIP precisa conter algumas informações importantes relacionados ao funcionário. As principais são: 

  • Dados de identificação da empresa, como razão social, CNPJ e endereço, por exemplo; 
  • Informações pessoais do funcionário; 
  • Remuneração bruta do funcionário, incluindo também os benefícios; 
  • Valor de recolhimento do FGTS; 
  • Valor que devem ser pagos mensalmente ao INSS. 

Como enviar a GFIP corretamente? 

O preenchimento é rápido e pode ser feito pela internet através do SEFIP (Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS), um portal vinculado à Caixa Econômica Federal. É por lá que a empresa manterá suas informações cadastrais atualizadas e encontrará os arquivos necessários para preencher a GFIP. 

O envio do documento também é por meios digitais. A GFIP mensal preenchida deve ser enviada pelo aplicativo que a própria Caixa Econômica disponibiliza, chamado de “Conectividade Social“. O aplicativo está disponível para smartphones também no site. 

Entendeu o papel da GFIP e como preenchê-la e enviá-la corretamente? Se você gostou das dicas, aproveite para nos seguir através das redes sociais e ter acesso a tudo o que você precisa saber sobre gestão de empresas!