Produtividade no trabalho: 4 hábitos que afetam o desempenho
20463
post-template-default,single,single-post,postid-20463,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Produtividade no trabalho: 4 hábitos que afetam o desempenho

hábitos que afetam a produtividade no trabalho

O tema produtividade no trabalho é muito discutido nas empresas, mas pouco abordado de maneira coerente. Os gestores compreendem tal necessidade, mas se esquecem de um aspecto fundamental, a identificação dos hábitos que levam ao decréscimo do rendimento profissional.

Outro ponto a ser considerado, que faz muita diferença, é a produtividade no trabalho em equipe. Isso porque, resultados positivos podem ser alcançados de forma individual, mas é a união do grupo que gera grandes resultados.

Para você entender melhor como a produtividade no trabalho está estreitamente relacionada às ações diárias, juntamos 4 dos principais hábitos que influenciam negativamente essa perspectiva, então é só acompanhar!

4 hábitos que reduzem a produtividade no trabalho

É importante salientar que a baixa produtividade no trabalho pode estar relacionada a diferentes causas. Identificar cada uma delas é o primeiro passo para reverter de forma definitiva a raiz dos problemas.

Muitos se perguntam: “se considerarmos o agitado cenário empresarial aliado aos problemas pessoais, seja na saúde mental ou física do colaborador, é possível aumentar a produtividade, a fim de que a empresa alcance melhores resultados e consolide-se no mercado em que atua?”.

Bom, essa é uma pergunta traiçoeira, pois cada gestor tem um ponto de vista distinto, mas podemos adiantar 4 comportamentos que colaboram para a improdutividade, confira!

1 – Desempenhar múltiplas tarefas ao mesmo tempo

Qual empresa não busca por profissionais capazes de executar múltiplas tarefas simultaneamente, não é mesmo? Mas será que essa qualidade é o ponto chave que detém as rédeas da produtividade? Mantenha-se calmo, pois não funciona bem assim!

É claro que algumas pessoas conseguem manter a qualidade das tarefas realizadas em conjunto. Entretanto, essa é uma habilidade rara e depender exclusivamente disso não é a melhor decisão para estimular efetividade coletiva.

A dica aqui é promover o foco individual às tarefas, dividindo-as por prioridade. Essa estratégia fomenta precisamente o ganho em produtividade, pois atribui ao profissional a ter sempre uma tarefa à frente da outra, garantindo que seu foco esteja direcionado a uma demanda por vez.

2 – Desequilíbrio do fator conectividade e mobilidade

A transformação digital é, sem sombra de dúvidas, um diferencial que angaria recursos para o crescimento do negócio. Todavia, como tudo em excesso é ruim, a mobilidade e conectividade proporcionada pela tecnologia pode ser um gargalo à produtividade no trabalho.

Além de ir na contramão da eficiência o excesso de conexão pode gerar estresse no trabalho, uma vez que mascara o limite entre o profissional e pessoal. Sendo assim, é fundamental que os profissionais tenham definido seus limites nesse aspecto.

A responsabilidade é toda dos gestores, conforme repassam as demandas aos colaboradores em horários não comerciais. Desenvolva uma linha bem demarcada do que é cabível em cada situação.

3 – Baixa produtividade no trabalho devido a descanso reduzido

Há um ditado que veste bem essa terceira dica: “uma noite mal dormida é um dia mal trabalhado”. Desse modo, sem o período de descanso adequado o rendimento dos profissionais cai consideravelmente.

Isso inclui longos períodos de horas extras, jornadas de trabalho estendidas e tarefas realizadas no tempo de descanso. A gestão até levanta um pouco seus números, mas essa é uma estratégia de curto prazo, uma vez que no decorrer dos dias e meses, os profissionais acabam esgotados e mais uma vez improdutivos.

Essa é uma das principais causas de taxas elevadas de estresse dos profissionais nas empresas e influi precisamente na saúde. Elabore uma política que assegura que a demanda não tratada durante o horário comercial seja direciona ao próximo dia útil.

4 – Como aumentar a produtividade no trabalho se relaciona com o feedback

A valorização e o respeito são o principal combustível para estimular a produtividade no trabalho. Dessa forma, os gestores têm o papel de transmitir insights e feedbacks no momento ideal, a fim de transparecer a importância do trabalho de cada um.

Além de ampliar a motivação e engajamento é um indicador que mostra aos profissionais seu desempenho. Afinal, uma pessoa só consegue alavancar a sua produtividade em face ao conhecimento do que ela entrega hoje para a empresa.

O posicionamento da empresa será o norte para que o profissional compreenda o que pode ser melhorado.

É imprescindível não permanecer sentado aguardando que a produtividade se solucione sozinha. É preciso buscar um panorama geral, pois somente assim a empresa se habilita a realmente elevar a produtividade no trabalho!