ERP na nuvem: como o software pode ajudar em um cenário de crise
21680
post-template-default,single,single-post,postid-21680,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

A progressão do Coronavírus afetou o seu negócio? A SISPRO explica como um ERP na nuvem pode auxiliar nesse cenário. Confira!

como o ERP na nuvem ajuda em cenário de crise

Se tem algo tão certo quanto nossa realidade hoje, é o aumento progressivo da complexidade em gerir uma empresa. As incertezas e projeções nos indicam um cenário assustador e surreal, no qual a sobrevivência das empresas está em jogo, mas o primeiro passo é não estagnar, não se aterrorizar diante à ameaça, e o ERP pode ajudar seu negócio com isso!

Nesse sensível e potencialmente duradouro período, em que até mesmo a recessão é esperada, é imprescindível implementar ações que visam diluir os efeitos negativos. É justamente por isso que a SISPRO resolveu criar um post específico para trazer ânimo até você.

Se o que precisamos é resiliência e esperança de sobrepor essa situação, vamos falar um pouco sobre como seu negócio deve se posicionar daqui para frente. Quais medidas devem ser tomadas? O ERP consegue amenizar mesmo as adversidades? Te convidamos a continuar. Boa leitura!

Como o avanço da contaminação pelo Coronavírus impacta negócios

Diferente de alguns dias atrás, onde a projeção do avanço da doença ainda era desconhecida, hoje já compreendemos melhor o esperar nos próximos meses.

E te adiantamos, será uma realidade dura e de muitas mudanças e adequações, principalmente às empresas. Nesse sentido, cabe aos gestores e empresários adotarem medidas e executar ações que reduzam os impactos.

O Brasil deverá ser afetado de forma generalizada, pois estamos cientes da estrutura pouco eficiente que o país possui, principalmente no âmbito da saúde pública. 

Contudo, podemos evidenciar 2 pontos que sofrerão distintas reações imediatas: a reduzida oferta de insumos às empresas e instabilidades na Balança Comercial do país.

Todavia, o que, de fato, pode atracar nas empresas é a duração das ações de contenção, como: fechamento por tempo indeterminado das empresas, redução drástica da movimentação das pessoas e consequente buraco no financeiro do negócio.

Veja a seguir algumas medidas para viabilizar uma gestão de crises, a fim de reduzir os efeitos negativos do Coronavírus!

Gestão de crises: estimule a organização e manutenção do funcionamento empresarial

A alimentação fora de casa, o varejo e a construção civil são apenas alguns dos setores que podem ser comprometidos pela Covid-19. O Sebrae elaborou um mapeamento em que mostra ao menos 10 outros setores vitais ao país que serão bastante afetados.

E os números são alarmantes, pois esses setores totalizam mais de 12 milhões de negócios. Por sua vez, estes negócios abrangem mais de 21 milhões de empregos. Consegue compreender os motivos para tamanha preocupação? O número de trabalhadores empregados em pequenas empresas – que podem ser as mais afetadas – é de mais de 46 milhões.

Entretanto, outras vertentes que movimentam o país e deverão ser atingidas pelos efeitos colaterais do Coronavírus, são o setor de transporte, de tecnologia e serviços educacionais que mobilizam anualmente quase R$ 240 bilhões em massa salarial.

Dessa forma, implementar uma gestão de crises, mesmo que com pessoal reduzido na empresa, é inerente à sobrevivência. É por isso que reunimos os 5 principais passos contidos em uma metodologia clássica, objetivando maior absorção dos efeitos!

1.     Etapa de identificação: o primeiro passo é executar um mapeamento para identificar e compreender com assertividade os riscos;

2.     Efetivar a análise qualitativa: é a etapa que consiste em estabelecer a importância de cada risco, bem como a probabilidade de que venham a acontecer;

3.     Efetivar a análise quantitativa: determinar com precisão os efeitos colaterais decorrentes dos riscos;

4.     Elaboração do planejamento de ações: considerar quais ações tomar caso os riscos se concretizem, para restringir os efeitos negativos;

5.     Acompanhamento próximo dos processos: assegurar o cumprimento de cada medida preventiva.

O software ERP como eixo da continuidade do trabalho

Se você acredita que o ERP é um sistema que traz vantagens apenas ao âmbito empresarial, pode estar equivocado. Isso porque o ERP pode ser considerado um eixo para que a empresa possa dar continuidade às suas demandas e projetos já em execução.

“Tudo bem, mas como isso pode ser feito, uma vez que os órgãos competentes recomendam o trabalho remoto, nesse caso, o home office?”. É bem simples na verdade, pois o ERP oferece seus recursos em nuvem, ou seja, viabiliza a mobilidade ideal e necessária para os colaboradores atingirem suas metas à distância.

Sendo assim, mesmo que do isolamento social, o profissional tem ao seu alcance os principais recursos de que precisa para desempenhar suas funções, como se estivesse dentro da própria empresa.

E nesse sentido a SISPRO oferece o ERP mais completo para isso, um sistema que irá providenciar a ponte entre empresa, colaborador e manutenção do seu funcionamento no mercado, a fim de suprir todas as demandas e necessidades de seus clientes.

De qualquer forma deixamos os contatos do nosso canal comercial para que consiga tirar qualquer dúvida sobre esse recurso.

Estamos no WhatsApp, no chat e no telefone 0800 541 3300.Estamos juntos nessa e iremos prevalecer sobre as adversidades se atuarmos em uníssono. Então, saiba que a Equipe SISPRO está aqui por você!

Tags: