Gestão de Patrimônio SISPRO facilita captação de isenção de ICMS | SISPRO
1112
post-template-default,single,single-post,postid-1112,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Gestão de Patrimônio SISPRO facilita captação de isenção de ICMS

SISPRO libera funcionalidades para gestão de Patrimônio que facilita captação de isenção de ICMS

Beneficio proporcionado pelo governo vai até 31 de Dezembro.

O Governo de São Paulo, a partir do  Decreto 54.422, publicado em 06 de Junho de 2009, irá beneficiar até o dia 31 de Dezembro deste ano, 19 segmentos da economia autorizando o creditamento, em uma única vez, do  valor do  imposto quando a aquisição dos bens destinados a integração do  ativo imobilizado for feita de fabricante paulista.

Para que as companhias possam gerenciar este benefício — de forma simples e segura – a partir de um software de gestão, a SISPRO iniciou uma campanha e abriu um canal de comunicação com as empresas interessadas em conhecer as funcionalidades do  software SISPRO Patrimônio. Este software possui um conjunto de recursos para a gestão de ativos de acordo com todas as normativas e órgãos reguladores, incluindo gerência de créditos do PIS/PASEP/COFINS.

De acordo corn Maria Regina de Rose, gerente do produto SISPRO Patrirnônio, muitas empresas que tem direito a este beneficio não possuem uma ferramenta de gestão dedicada ao Patrimônio que permita a gestão deste benefício, que pode ter seu acesso ser dificultado por esta ausência
tecnológica. “Dependendo da empresa e do setor em que ela atua, o nnmero de ativos é elevado e fica
muito complicado utilizar planilhas para este tipo de atividade. Os erros cometidos podem eliminar boa
parte do beneficio a ser resgatado”, comenta.

Maria Regina de Rose lembra que o benefIcio é significativo. “A alIquota básica do  ICMS  incidente sobre máquinas e equipamentos, antes era recuperada em quatro anos, a razào de 1/48 ao mês. Com esta nova regra, o fluxo de caixa das empresas é favorecido, representando uma vantagem financeira”, explica.  “Entre os principais setores que serão beneficiados por esta decisão do  governo paulista estão a indústria têxtil, de confecção, acessórios, bolsas e calçados, tintas, embalagens, plásticos, material de construção, ferramentas, eletrodomésticos, móveis, colchões, equipamentos médicos, aparelhos ortopédicos, equipamentos de proteção, material de escritório e painéis. Enfim, uma infinidade empresas no total”.