Varejo vendeu 12,9% menos veículos em junho | SISPRO
5721
post-template-default,single,single-post,postid-5721,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Varejo vendeu 12,9% menos veículos em junho

O volume vendido pela atividade de veículos e motos, partes e peças teve queda de 12,9% em junho ante maio, o pior resultado do setor desde setembro de 2012, quando as vendas caíram 25,4%, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Comércio divulgada nesta quinta-feira, 14, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O movimento puxou a queda de 3,6% nas vendas do varejo ampliado no período. Mas também houve contribuição negativa do recuo de 3,9% registrado pela atividade de material de construção, na passagem de maio para junho.

A queda de 0,7% nas vendas do varejo no mês de junho sobre maio foi o pior resultado desde maio de 2012, quando a taxa recuou 0,8%, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já a retração de 3,6% nas vendas do varejo ampliado na passagem de maio para junho foi o pior desempenho desde setembro de 2012, quando o volume vendido tinha encolhido 9,7%. O índice de média móvel trimestral das vendas do comércio varejista restrito caiu 0,2% no trimestre encerrado em junho. No varejo ampliado, o índice de média móvel trimestral das vendas recuou 1,4% no período.

 Revisão

 O IBGE revisou o volume de vendas no varejo em maio ante abril. A taxa saiu de 0,5% para 0,3%. As vendas de abril ante março também foram revistas, de -0,4% para -0,3%, já a taxa de março ante fevereiro saiu de -0,4% para -0,5%, e a de fevereiro ante janeiro passou de -0,1% para 0,1%.

 No varejo ampliado, a taxa de maio ante abril aprofundou a queda de -0,3% para -0,8%, e a de abril ante março passou de +0,5% para +0,1%, enquanto a de março ante fevereiro saiu de -1,0% para -1,1%. O volume vendido em fevereiro ante janeiro foi revisto de -1,9% para -2,2%, e o de janeiro ante dezembro de 2013 passou de 2,3% para 2,4%.

 

Fonte: opovo.com.br – 15/08/14