Varejo vende mais em julho, mas ano crescerá menos | SISPRO
5720
post-template-default,single,single-post,postid-5720,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Varejo vende mais em julho, mas ano crescerá menos

Dados da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco) apontam que as vendas de julho cresceram 5% em relação ao mesmo período do ano passado e aumentaram 22% ante junho. Inicialmente, a Anamaco esperava que as vendas tivessem expansão de 7,5% no ano, mas a projeção foi reduzida para 3,5% devido ao desempenho do primeiro semestre.

As vendas do varejo de materiais acumulam queda de 3,5% até julho ante os sete primeiros meses de 2013. Conforme o presidente da Anamaco, Claudio Conz, se houver alta de 5% no segundo semestre – que responde pela maior parte das vendas -, será possível ter expansão de 3,5% no ano. Mas se a expectativa de o desempenho de agosto superar o de julho não se confirmar, a Anamaco terá de rever a previsão para o ano, segundo ele.

A Leroy Merlin Brasil mantém sua estimativa de crescer entre 13% e 15% neste ano, puxada pela demanda de materiais para reformas, após a expansão de 17% em 2013. A Copa do Mundo no país foi uma das razões para a empresa projetar aumento de vendas menor do que o do ano passado. No período dos jogos, a comercialização da Leroy ficou estável ante o intervalo equivalente de 2013.

“Este será um ano bom, mas nada excepcional”, diz o diretor-geral da Leroy Merlin Brasil, Alain Ryckeboer. Segundo ele, a alta prevista resulta da variedade de produtos oferecida e da disponibilidade imediata nas lojas. “Temos de observar oportunidades dentro das lojas. Não adianta olhar para o cenário do Brasil, que não é bom e não será bom”, ressalta.

Por Chiara Quintão

Fonte: Valor Econômico – 29/08/14