Varejo brasileiro precisa se preparar melhor para o mobile commerce | SISPRO
5704
post-template-default,single,single-post,postid-5704,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Varejo brasileiro precisa se preparar melhor para o mobile commerce

Dados recentes indicam que o crescimento do mobile commerce no Brasil é extremamente promissor. Atualmente os acessos a internet por meio de dispositivos móveis já conquistam 17% em panoramas globais, segundo o StatCounter da Statista. De 2012 para 2013 o impulso tomou 81% em crescimento, segundo a Cisco em sua mais recente previsão de tráfego de dados.

O que não acompanha, entretanto, esse ritmo de crescimento, são as modificações e melhorias feitas pelas lojas virtuais em relação ao mobile. Muitas delas ainda mantém os mesmos padrões utilizados para acessar via computador e não desenvolvem um conteúdo e ferramentas especiais para esse tipo de acesso.

Lojas virtuais precisam se preparar

Segundo o MoPowered, 30% dos compradores via mobile desistem das operações se a experiência não está otimizada para o acesso móvel. Isso representa uma perda enorme em termos de vendas em potencial. Em contraponto, o crescimento esperado para 2015 supera o uso de PC ou Notebook, segundo o Analyze the Future da IDC. Além disso o faturamento aumentará de US$ 708 bilhões em 2010 para US$ 1.2 trilhão em 2015.

A utilização via mobile representa também uma maior confiança desse público em relação a essa plataforma. Receosos no início na utilização desse tipo de método, os usuários de internet brasileiro exploram cada vez mais os aplicativos e maneiras de comprar produtos usando apenas seus smartphones.

A tendência é produto de um amadurecimento da cultura de mobile no país. O crescimento é recorde e, segundo dados da pesquisa da Trends Report divulgada em 2014, os dispositivos conquistam cada vez mais espaço na vida dos brasileiros. O Brasil está agora entre os cinco mercados mais importantes para esse segmento, ao lado de China, Índia, Indonésia e Rússia.

O domínio também se sobressalta em relação às redes sociais, no que tange a comunicação. A maioria deles utiliza agora os aplicativos móveis para se comunicar, o que aponta também para uma característica específica de marketing direcionado justamente a esse tipo de contato estabelecido a partir de agora.

A solução são as melhorias que devem ser feitas nas páginas das lojas virtuais. Novas ferramentas como a Magento, por exemplo, facilitam o design e otimização do site por meio de uma plataforma onde é possível dar um upgrade no site e conquistar esses clientes. Através dele essas características conseguem ser otimizadas para aproveitar essa forte presença do mobile.

Fonte: www.e-smart.com.br – 29/09/08