Pesquisa revela dados sobre a gestão da informação no varejo | SISPRO
5259
post-template-default,single,single-post,postid-5259,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Pesquisa revela dados sobre a gestão da informação no varejo

Cerca de 42% dos gestores das empresas analisadas buscam observar o mercado, utilizando a técnica de benchmarking, levando para sua organização uma tecnologia que já foi testada e aprovada por uma empresa similar a sua.

Os acadêmicos do curso de Administração da UNIJUÍ, Câmpus Santa Rosa, Charles Alberto Schmidt, Darles Assmann, Lucas Schallenberger e Samara Moser realizaram pesquisa sobre a gestão da informação no varejo da região noroeste do Estado Rio Grande do Sul, referente à utilização dessa tecnologia pelas empresas.

Os acadêmicos do curso de Administração da UNIJUÍ, Câmpus Santa Rosa, Charles Alberto Schmidt, Darles Assmann, Lucas Schallenberger e Samara Moser realizaram pesquisa sobre a gestão da informação no varejo da região noroeste do Estado Rio Grande do Sul, referente à utilização dessa tecnologia pelas empresas.

Os acadêmicos levantaram os dados através da estruturação de um questionário, utilizado em pesquisa de campo, aplicada em aproximadamente 186 empresas.

O acadêmico Charles destaca que a convivência com a informação é diária no varejo. “O constante contato com clientes, fornecedores e demais dados da empresa geram informações de suma importância, que necessitam serem organizadas para servirem de base em uma gestão empresarial de sucesso.

É nesse contexto que a tecnologia da informação ganha grande importância. Possuir as informações, geri-las dentro do contexto da empresa e ambiente empresarial, podem ser cruciais para gerar resultados positivos para a empresa na sua trajetória”.

De acordo com o orientador da pesquisa, professor Luciano Zamberlan, nesse novo ambiente empresarial, em que o foco está cada vez mais direcionado ao cliente, as organizações buscam identificar competências que as diferenciam das demais no mercado, adquirindo novas tecnologias de informação. Cerca de 42% dos gestores das empresas analisadas buscam observar o mercado, utilizando a técnica de benchmarking levando para sua organização uma tecnologia que já foi testada e aprovada por uma empresa similar a sua, no entanto, 58% dos entrevistados não observam o mercado para implantar novas tecnologias.

Os resultados da pesquisa demonstraram que existe certa precaução por parte dos gestores entrevistados. Cerca de 80% destes seguem o mesmo raciocínio e prudência, buscam analisar onde, quando e quanto gastar ao adquirir uma nova tecnologia da informação para sua empresa, prezando e buscando por inovações tecnológicas que realmente sejam fundamentais para seu desenvolvimento e evolução empresarial, mas 20% não tem mesma preocupação, implantando o sistema sem maiores preocupações quanto ao custo e o momento da implantação da tecnologia.

Os resultados da pesquisa também apontaram os principais obstáculos ao uso e obtenção dessas novas tecnologias da informação pelas empresas. 51% dos entrevistados dizem que os preços altos é o principal obstáculo para a obtenção de novas tecnologias e 44,79% dos entrevistados relatam como dificuldade para o uso das novas tecnologias a complexidade de alimentar os sistemas com informações corretas e relevantes.

A pesquisa destaca que 51% buscou adquirir e desenvolver os sistemas existentes em suas empresas, para acompanhar a modernização do mercado que se perpassa e 41% para evitar retrabalhos e buscar gerir sua empresa com mais facilidade e eficiência, observando informações de clientes, fornecedores, controlando seu estoque com mais eficácia e tornando assim seu dia a dia mais prático e ágil.

Segundo o acadêmico Lucas, a pesquisa demonstrou que o mercado analisado busca acompanhar a evolução do mercado mundial, saindo de suas raízes interioranas e buscando, através da melhoria contínua de seus sistemas de informação, estar à frente da concorrência, analisando da melhor maneira possível as informações que esses sistemas podem oferecer.

Fonte: www.ijui.com – 29/08/14