O que muda na ECD - parte 1 | SISPRO
5196
post-template-default,single,single-post,postid-5196,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

O que muda na ECD – parte 1

 

A partir da versão 3.X do PVA do Sped Contábil (a partir de julho de 2013), a chave é o [HASH].
Portanto, a partir da versão 3.X, será possível, caso o atendimento da exigência dependa de modificação do NIRE, efetuar a substituição da escrituração.
 
A partir da versão 3.X e atualizações posteriores também será possível o preenchimento da ECD no próprio PVA do Sped Contábil, em virtude da funcionalidade de edição de campos.
A partir da versão 3.X do PVA do Sped Contábil, é possível corrigir as informações do livro digital no próprio PVA que possui a funcionalidade de edição de campos.
 
Na versão 3.X do PVA do Sped Contábil e alterações posteriores não haverá plano de contas referencial da RFB. Conseqüentemente, não há que se fazer referenciamento do plano de contas contábil das empresas em geral para o plano de contas referencial da RFB. O plano de contas referencial Cosif para as empresas financeiras permanece.
 
Até a versão 2.X do PVA do Sped Contábil, o leiaute utilizado é o 1 (leiaute 1). A partir da publicação da versão 3.X e alterações posteriores do PVA do Sped Contábil, há um controle de versões. Portanto, é possível utilizar o leiaute 1 e o leiaute 2 conforme a regra abaixo:
– Leiaute 1: até o ano-calendário 2012; e
– Leiaute 2: a partir do ano-calendário 2013.
 
Por Marli Ruaro – Analista de Sistemas da Sispro
 
08/05/13 – Fonte: Sispro