A remuneração influencia a superação de desafios? | SISPRO
4117
post-template-default,single,single-post,postid-4117,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

A remuneração influencia a superação de desafios?

Recursos Humanos : A remuneração influencia a superação de desafios?

Por Patrícia Bispo para o RH.com.br

Os fatores que interferem direta ou indiretamente na performance dos profissionais tem levado ao surgimento de várias vertentes de estudos no campo organizacional. Há, por exemplo, quem defenda que a motivação do indivíduo, não importa o segmento em que ele atua, vem de dentro para fora. Ou seja, a pessoa torna-se responsável por estar ou não satisfeita e cabe a ela tomar ações que impactem no seu dia a dia. Por outro lado, existem os que afirmam que a empresa deve realizar ações que permitam ao funcionário ver novos horizontes na sua rotina de trabalho e, dessa, maneira, garanta a retenção de talentos.

Tanto a primeira quanto a segunda alternativa ganham adeptos no meio corporativo. Para as empresa que optam por investir em estímulos motivacionais, o incentivo aos funcionários pode ser evidenciado através das chamadas remunerações extras com base nos resultados. Ou seja, o profissional tem seu salário garantido ao final de cada mês, mas a partir de uma iniciativa da companhia, um incentivo pode ser acrescentado com base na superação de metas pré-determinadas. Quem acredita nesse tipo de incentivo é a Percepttiva – agência de publicidade que atual há 16 anos nos mercado, com matriz no estado do Rio de Janeiro e escritórios em nas cidades de Belo Horizonte/MG e Brasília/DF.

Há dez anos que a “remuneração extra” foi instituída pela Percepttiva, explica Eduardo Ribeiro, sócio-diretor de operações da empresa, como forma de incentivar os profissionais a superarem desafios e, ao mesmo tempo, possibilitar à empresa uma alternativa eficaz para reconhecer o esforço das pessoas pela busca constante de resultados melhores.

Vale ressaltar que as metas mensais são repassadas no início do ano para cada colaborador, através de reuniões conduzidas dos gestores. Geralmente, no 15º dia do mês seguinte, os colaboradores são informados sobre os resultados e caso seja percebido que os mesmo serão insatisfatórios, os líderes reunem-se com suas equipes para traçar estratégias e encontrar uma solução para reverter a situação considerada negativa.

“Além dos líderes que sempre estão atentos aos resultados, acompanho o controle mensal bem detalhado, que chega às minhas mãos através de duas ferramentas. A primeira tem como base o faturamento e a segunda tenho acesso, quando o setor fananceiro me envia todo o início de mês o Demonstrativo do Resultado do Exercício e o Flash, tudo o que foi recebido, do mês anterior para avaliação dos resultados. Isso, cinclusive, facilita o controle sobre a inadimplência”, cita Eduardo Ribeiro.

Graças à iniciativa de remuneração extra, os funcionários podem receber valores que variam de 300 a 2 mil reais de comissão, dependendo das metas conquistadas. Já o pagamento do benefício sempre ocorre no dia 15 do mês seguinte, pois primeiro é preciso realizar o “fechamento” do mês anterior e conferir todas as informações com calma, para que não ocorram erros nos cálculos.

A implantação do processo – Quando a diretoria da empresa optou por adotar a remuneração extra para os funcionários, sabia que não seria um processo tão simples e rápido. Diante disso, a companhia optou por contratar uma consultoria e isso acrescentou para a Percepttiva a oportunidade de amadurecer muito em termos de Gestão de Processos e de Pessoas. De acordo com Eduardo Ribeiro, essa decisão tornou-se um diferencial para o êxito da iniciativa, já que os profissionais receberam o apoio da consultoria e em meses, a prática estava funcionando bem e gerando benefícios para quem atuava na organização.

Talentos encantados – Eduardo Ribeiro comemora o fato da longa permanência dos colaboradores no quadro da organização. “Profissionais que vêem a empresa crescer e, ao mesmo tempo, crescem com ela, por que iriam sair?”, questiona. Quando indagado sobre a importância de se adotar iniciativas como essa, o sócio-diretor de operações diz que ações dessa natureza reduzem a distância existente entre as divisões hierárquicas, uma vez que permite a formação de uma equipe mais coesa e motivada. Para ele, o reconhecimento torna-se fundamental porque os funcionários motivam-se e todos têm a percepção de que uma empresa que divide seus lucros com eles, mostra credibilidade e comprometimento com o capital intelectual.

Na filosofia de gestão da Percepttiva, a adoção de iniciativas dessa natureza é fundamental para manter os índices de satisfação interna positivos. “Trabalhamos muito sob pressão, até em virtude do nosso ramo de atuação, lidamos diariamente com prazos curtos e momentos de estresse. Por isso, o benefício em cima dos resultados é um prêmio, uma conquista por todo o esforço envolvido. Dessa forma, conseguimos um ambiente interno melhor, mais produtivo e profissionais satisfeitos”, sinaliza, ao enfatizar que a permanência de tempo dos colaboradores na agência é significativa e alguns funcionários que estão na empresa há mais de 15 anos. Inclusive, a empresa conta com um plano de carreira e um exemplo claro dos resultados pode ser conferido através de vários exemplos. A empresa possui estagiários que tiveram ascensão e hoje são gerentes e até mesmo diretores. O funcionário mais antigo da casa ingressou como office-boy e atualmente está à frente da diretoria de um departamento.

Fonte: www.rh.com.br