Jornada digital: veja como iniciar a da sua empresa no cenário fiscal atual!
20334
post-template-default,single,single-post,postid-20334,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Veja como iniciar a jornada digital da sua empresa no cenário fiscal atual!

como iniciar a jornada digital da empresa

Podemos relacionar a jornada digital no âmbito fiscal como uma tentativa de amenizar a complexidade e otimizar os processos diários, tanto das empresas quanto do Fisco.

Isso porque, o Brasil é o país mais burocrático do mundo e a realidade esconde um dado muito preocupante. O país se encaixa em um ranking que mensura a quantidade de horas gastas na resolução de burocracias.

De acordo com o Banco Mundial, são gastas mais de 1950 horas anuais somente na declaração de Imposto de Renda (IR), Contribuições de Previdência Social e Imposto sobre Valor Agregado.

Descubra como essa tentativa de trazer o digital às operações, implica diretamente na forma como as empresas devem encarar a jornada digital em seu cenário fiscal. Veja a influência e a importância de tais novidades a seguir!

Como se configura o contexto fiscal brasileiro

Não fosse suficiente as exigências da legislação federal vigente no Brasil, as empresas têm de lidar com o municipal e estadual. Cada uma dessas esferas impõe diferentes normas que, somadas às federais, entregam ainda mais cobrança.

Para se ter uma ideia, as normas e leis, tanto estaduais quanto municipais, sofrem alterações diárias. De acordo com o IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação), mais de 30 normas tributárias são modificadas na janela de um dia.

Não há como não considerar os problemas que isso gera para o fiscal das empresas. Afinal, além de ter que entender e atender uma gama excessiva de aspectos tributários e fiscais, os colaboradores ainda devem se atentar às modificações.

Portanto, diante esse cenário as empresas brasileiras devem investir, não apenas numa estrutura para atender tudo isso, mas também, em grandes equipes de profissionais. De acordo com o IBPT, se somarmos os valores gastos pelas empresas na adequação à legislação, teríamos algo em torno de mais de R$60 bilhões anuais.

O que as inovações tecnológicas proporcionam ao cenário

As empresas sentem na pele as tentativas, por parte do governo, de facilitação quanto à entrega das obrigações acessórias. Em busca de maximizar e simplificar a forma como as empresas se comunicam com o Fisco, são muitas as mudanças.

Podemos ilustrar esse contexto com o SPED (Sistema Público de Escrituração Digital). Atuando desde 2007, o SPED facilitou a comunicação de obrigações como: Nota Fiscal Eletrônica (NF-e); todos os documentos contábeis e fiscais das empresas.

Todavia, é importante destacar que o SPED acaba dividido entre as diferentes obrigações acessórias. Em outras palavras, existem diferentes módulos inseridos no SPED que abarcam outras diretrizes obrigatórias.

Isso funciona de forma que, conforme há a liberação de um novo módulo, as empresas tenham um prazo determinado para se adequar. O famoso eSocial (Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas) é um destes módulos que ainda traz confusão entre os empreendedores.

Quando analisamos uma enxurrada de demandas complexas fica complicado enxergar uma saída para tudo isso. Entretanto, esse cenário fiscal e, principalmente a jornada digital, podem ser descomplicados com a implementação de um ERP eficiente.

2 passos para iniciar a jornada digital da sua empresa

Toda a jornada digital faz parte de um quadro muito mais amplo, a transformação digital. Ainda engatinhando e aos poucos permeando as empresas brasileiras, é fundamental integrar seus direcionamentos, a fim de buscar maior otimização nos processos e adequação às inovações.

Dessa forma, conheça 2 passos para que consiga iniciar o quanto antes a caminhada da sua empresa nesse renovado cenário fiscal!

1 – Dissemine a capacitação profissional entre seus colaboradores

Infelizmente, entender apenas a teoria dos novos recursos, como o sistema de gestão, não é mais suficiente. Os colaboradores devem estar a par, tanto dos sistemas fornecidos pelo governo quanto do sistema de gestão integrado.

A forma mais rápida de tornar isso possível é através da capacitação e treinamentos constantes. Isso irá refletir em profissionais mais aptos a atender as demandas, impactando diretamente nos processos da empresa.

2 – Não fuja mais do investimento num software de gestão

A conformidade à jornada digital ideal só pode ser alcançada com a automatização de processos. Esse é um recurso fundamental do software de gestão que, frise bem, deve ser alinhado às exigências e manter comunicação direta com os principais órgãos fiscalizadores.

O maior gargalo dos empreendedores nesse contexto é a descentralização das informações. O processo é facilmente influenciado pela dispersão dos dados e vai na contramão, justamente, da adequação ao cenário fiscal.

Encontre aqui o que realmente precisa!

O SISPRO Gestão Fiscal – SPED administra os dados necessários às escriturações digitais proporcionando a conciliação de informações de forma precisa, atendendo a legislação e gerando obrigações acessórias.

Portanto, se quiser realmente obter sucesso em sua gestão fiscal, ao passo em que se direciona à jornada digital, essa é a sua melhor opção. Afinal, asseguramos os resultados que busca e proporcionamos tempo hábil para que foque no core business da sua empresa. Acesse e descubra como podemos te ajudar!