Mobilidade é uma questão estratégica | SISPRO
8000
post-template-default,single,single-post,postid-8000,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Mobilidade é uma questão estratégica

Com o avanço no uso de aparelhos móveis como smartphones e tablets, se multiplicam as aplicações desenvolvidas com a finalidade de executar por meio desses aparelhos funcionalidades que ajudam a gestão do negócio da empresa. Envio de email, solicitação e aprovação de orçamentos, análises de planilha de custo, consulta de estoques, videoconferência são algumas das muitas funções de que se pode dispor em qualquer lugar, apenas com o uso de um celular. E a tendência é de crescimento.

“Em cinco anos quase ninguém vai usar o computador, são os dispositivos móveis que vão predominar”, acredita o sócio diretor da TI Educacional, Ernesto Haberkorn. Por isso mesmo, os sistemas integrados de gestão (ERP) oferecem essa possibilidade. 

Uma das principais demandas das empresas quando a questão é mobilidade é a de aplicativos que permitam melhorar o relacionamento com o cliente, informa o CEO da Mobile2you, Caio Bretones. Não à toa. Bretones diz que as pessoas consultam o celular entre 150 e 180 vezes por dia, frequência que começa a destacar um padrão para o desenho de sites, no qual se leva primeiro em consideração a visibilidade da página no smartphone.

Para garantir uma experiência de sucesso para o usuário, e para a empresa, Bretones recomenda atenção ao desenvolvimento. “É importante ter um design alinhado com a funcionalidade do aplicativo, simples, funcional, que o usuário possa achar o que precisa de diversas maneiras, rápida e intuitiva”, diz.

O executivo acredita que essa comunicação vai avançar expressivamente com o uso da tecnologia iBeacon, que utiliza pequenos dispositivos para identificar a aproximação de aparelhos celulares que estejam com o Bluetooth ligados, permitindo interagir com eles. Dessa forma, em uma loja, por exemplo, o dispositivo pode ser colocado perto de algum produto e cada vez que o cliente se aproximar poderá receber informações sobre os produtos e promoções, além de ofertas de outros artigos relacionados ao perfil do usuário daquele celular.

Uma vez que o cliente baixe o aplicativo da loja, o estabelecimento tem acesso a diferentes dados sobre ele podendo desencadear ações mais interativas e invasivas, diz Bretones.

“Trata-se de um marketing mais assertivo”, afirma o gerente de marketing digital da LaMéthode, filial da francesa Octiplex, Frederico Cappellato. O executivo lista uma série de outros usos para a tecnologia, como identificar uma vaga para quem chega em um estacionamento, receber o aviso de uma promoção ao passar em frente a uma cafeteria e garantir maior segurança no trabalho. 

Sua empresa já possui uma estratégia mobile? Comente sua experiência!

Por: Rita Karam

Fonte:  dci.com.br

 

Blog SISPRO Assine Gestão Empresarial