Machine Learning: maior autonomia para o software de gestão
16505
post-template-default,single,single-post,postid-16505,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Machine Learning: maior autonomia para o software de gestão

Pode parecer algo distante, mas a tecnologia está cada vez mais próxima do que a ficção costumava nos apresentar. Prova disso é presença cada vez mais constante de termos como o Machine Learning.

Apesar de a grande maioria enxergar isso como um aspecto negativo, podemos adiantar, nunca estivemos tão próximos de tecnologias que revolucionassem os processos dentro de uma empresa, ou a leitura do hábito de um potencial cliente.

As características da tecnologia avançada permeiam empresas de todos os portes e nichos, tornando a chegada do futuro mais propícia e transformadora.

Compreender a definição e o conceito de Machine Learning, pode abrir uma janela fundamental para entender tudo que norteia o futuro das empresas. Você verá também, como esse termo é relevante para o software de gestão da empresa. Acompanhe!

O que é machine learning?

De forma superficial podemos definir o machine learning (ML) como sendo o “aprendizado das máquinas”. Portanto, é a capacidade que um sistema inteligente tem de aprender com a observação de padrões advindos da utilização constante de algum sistema ou ferramenta.

Olhando por este ângulo parece ser algo mais complexo do que realmente é na verdade. No entanto, todos estamos em contato diário com essa definição mesmo sem a consciência de que isso esteja acontecendo.

Certamente você utiliza algum serviço do Google, não é mesmo? Você sabia que existe um sistema inteligente por trás de suas operações e está em constante otimização das suas buscas, que são baseadas no seu perfil de usuário?

Esse é o exemplo mais clássico de machine learning que você encontra no dia a dia. Quando colocamos dessa forma, estamos apontando a inundação de tecnologias cada mais vez inteligentes e que aprendem com nossos padrões, a fim de otimizar os processos, agilizar as operações e prevenir falhas catastróficas.

Esse cenário foi reforçado pelo desenvolvimento e evolução do Cloud Computing ou computação em nuvem. Através dessa tecnologia, a acessibilidade se tornou mais contundente e permitiu que empresas de diferentes portes adentrassem à modernização dos sistemas.

Conheça os principais modelos de machine learning

o que é machine learning

Na implementação desse “aprendizado das máquinas” existem dois modelos centrais que você conhece logo a seguir!

Modelo de aprendizado supervisionado (Supervised Learning)

O modelo supervisionado representa em média 70% da utilização desse tipo de tecnologia. Esse sistema se sustenta, de forma simples, no treinamento baseado em um conjunto de informações e dados preestabelecidos.

Logo, o sistema fica a cargo de tomar decisões precisas ao receber novos dados ou informações.

Sua utilização se dá em casos onde é possível, com base em um histórico pré-definido, prever acontecimentos como as famosas fraudes em cartões de créditos e suas transações.

Modelo de aprendizado não supervisionado (Unsupervised Learning)

Sua presença no mercado fica entre 10% e 30% e a principal característica é a de realizar automaticamente uma análise de padrões e relações presentes em um conjunto de dados.

Um exemplo dessa utilização é a análise de um conjunto específico de dados de e-mails e seus agrupamentos. Essa análise é realizada sem o conhecimento prévio do programa acerca dos dados analisados.

Portanto, esse sistema de machine learning funciona de forma mais autônoma e prática.

Veja 4 aplicações para o machine learning

Como o tema do nosso conteúdo envolve a autonomia provida a um ERP, por meio do “aprendizado da máquina”, vamos começar as aplicações exatamente com os ganhos na gestão empresarial, com a implementação e adoção dessas máquinas inteligentes. Acompanhe!

Avaliação do desempenho de profissionais e processos

Especificamente voltado aos dados de um sistema de gestão empresarial (ERP), o machine learning é primordial. Em outras palavras, o sistema inteligente absorve os principais dados e identifica os padrões na relação entre os profissionais e suas tarefas realizadas, focando sempre no melhor desempenho.

Com esse volume de dados analisado, o gestor consegue distribuir os colaboradores de forma eficaz nos diferentes projetos. Afinal, quando a gestão enxerga o potencial de cada funcionário, aumentam as chances de aproveitar ao máximo seu potencial em funções adequadas às habilidades individuais.

Como uma engrenagem em pleno funcionamento a empresa ganha em eficiência dos processos e otimiza sua linha produtiva.

Análise baseada nos sentimentos

Lembra quando as empresas precisavam realizar pesquisas de satisfação para adquirir o feedback dos consumidores?

Então, com a implementação de machine learning, os sistemas realizam análises de textos no Facebook ou mesmo Twitter, por exemplo, a fim de conseguirem avaliar o nível de satisfação acerca de um produto ou serviço de determinada empresa.

Esse feedback de caráter honesto é fundamental para redirecionar o posicionamento da empresa. Além do posicionamento aprimorado, a empresa redesenha seus serviços e produtos de forma assertiva.

Tudo isso baseado na leitura e aprendizado de um sistema inteligente.

Identificação de fraudes

A utilização do machine learning é essencial para evitar que fraudes sejam cometidas em e-commerces, por exemplo. Por meio da leitura do histórico de navegação, histórico de compras de determinado cliente na internet e comparação entre diversos documentos pessoais, fraudes podem ser evitadas.

Quando esse sistema realiza o cruzamento do número de cartão de crédito com o CPF do titular, a empresa ganha agilidade na detecção de uma fraude, assim que o potencial cliente fraudulento realiza um pedido.

As empresas do ramo online economizam com processos judiciais e verificação manual dos processos.

Indicação customizada e personalizada

Nesse modelo de aplicação do ML temos algumas empresas que utilizam esse aprendizado inteligente. Amazon, Netflix e Spotify são exemplos de usuárias dessa tecnologia.

Por meio da leitura e análise de dados acerca da navegação e histórico de compras, essas empresas conseguem personalizar a experiência do usuário, pois oferece produtos e serviços específicos para aquele perfil.

Sabe quando você recebe uma sugestão de filme na Netflix? Então, saiba que por trás dessa comodidade existe um sistema que cruzou os dados da sua navegação e determinou aquela sugestão específica para você.

Sua empresa tem muito a ganhar com o ML na gestão

Acima listamos algumas das aplicações do ML, porém sua empresa pode ganhar muito com essa inovação que ganha espaço diariamente.

Com a utilização de um ERP moderno e fornecido por uma empresa que preza pela evolução e adequação tecnológica nas empresas, seu negócio vai finalmente ser capaz de afirmar: “Entramos na era tecnológica”.

Encare o Machine Learning como uma ferramenta capaz de solucionar problemas e agir de maneira transformadora nas empresas!