Análise de dados: conheça sua importância na empresa
16549
post-template-default,single,single-post,postid-16549,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Conheça a importância da análise de dados na empresa

As empresas lidam atualmente com um fato inédito, pois nunca houve quantidades massivas de dados e informações, como hoje. Esse cenário é muito positivo, mas também preocupante, pois é preciso efetivar uma análise de dados precisa e efetiva.

Aos poucos os empreendedores começam dar a devida atenção a essa necessidade. Quando apontamos como necessidade nos referimos ao fato de que não adianta apenas ter um grande fluxo de informações. É preciso fazer a análise e interpretação de dados.

Em vista dessa urgência resolvemos elaborar um conteúdo e apresentar a importância da análise de dados para a empresa. Acompanhe e descubra como a gestão pode decifrar aquela montanha de informação e aplicar seus resultados ao negócio!

Qual a necessidade de fazer a análise de dados?

Vamos colocar da seguinte maneira: a análise de dados é uma das formas mais eficazes de nutrir os direcionamentos, planejamentos e iniciativas de um negócio. A empresa ganha na visualização de indicativos, sinais para a tomada de decisão e o famoso “Insight”.

A partir desse conhecimento apurado é possível definir os melhores caminhos a seguir, que apresentem melhores chances de retorno e sucesso. Veja a seguir algumas razões relevantes que encontramos para que coloque uma estratégia de análise de dados em prática!

Visualização do mercado atual

Como uma empresa pode se posicionar de forma efetiva, se não conhecer onde está pisando? Isso se agrava ao não conhecer seus concorrentes, possíveis colaboradores, parceiros de negócios e acima de tudo, o cliente a ser alcançado.

Em vista disso, podemos apenas reafirmar a necessidade da análise de dados. No momento em que a gestão realiza esse monitoramento externo, ou seja, do universo comum que norteia a empresa, ela é capaz de otimizar seu interior.

Essa é a fórmula certeira para um posicionamento assertivo, onde o visionamento dos objetivos possa ser concretizado.

Entendimento das necessidades do cliente

Indiferente se as empresas ofereçam serviços ou vendam produtos, todas têm algo em comum, o cliente. O aperfeiçoamento e customização de um produto, por exemplo, é para atender as expectativas de um potencial cliente e suas necessidades.

Nesse sentido é importante utilizar a própria “trilha de migalhas” que o cliente deixa ao acessar um site ou blog corporativo. Por meio de logs de acesso, a empresa tem ao alcance a possibilidade de entender seus acessos e agregar na elaboração do perfil ideal.

Esse tipo de dado aliado às informações encontradas em redes sociais, onde o cliente deixa uma opinião ou mesmo uma reclamação, são informações valiosas. Portanto, realizar uma análise de dados aprimorada é fundamental para compor a padronização do perfil do cliente.

Distinção da marca no mercado

Agora que a empresa possui posicionamento e conhecimento sobre seu cliente e suas necessidades, é hora de agir. Nesse momento é possível atingir metas e preencher “Gaps” que o concorrente deixou passar.

Surge a oportunidade de criação de serviços, bem como produtos diferenciados e que atendam diferentes finalidades. Por meio de um diagnóstico profundo e da análise correta dos dados, a gestão consegue estipular onde atingir e como atingir.

Somente através da análise e interpretação das informações é possível atingir determinado patamar.

Ampliação dos resultados

Munido de informações vitais para a alavancagem do negócio, a gestão consegue agora ampliar e aplicar os resultados. Assim que detectado algum tipo de desperdício, seja ele de recursos ou de potencial para a geração de lucros, é possível aplicar mudanças.

Tudo isso é resultado de um trabalho bem executado com base na análise de dados.

Como essa análise deve ser realizada?

análise de dados na empresa

Agora que conhece a importância da análise e algumas razões para colocá-la em prática, entenda como deve ser o plano de execução!

Elaborar um planejamento

Como em todo plano de ação, o planejamento é o guia que indicará o melhor e mais adequado percurso. Baseie o planejamento nos seguintes questionamentos:

  • Quais respostas a empresa procura;
  • Qual o objetivo principal da pesquisa;
  • Qual a melhor forma de colher as informações do público-alvo;
  • De que forma e com quais critérios serão abordadas as respostas;
  • Quem estará envolvido no projeto;
  • Qual o valor despendido para a realização.

Vale ressaltar a importância de entender o que procura para de fato, encontrar. Caso contrário a análise toda corre o risco de não surtir efeito.

Colher e visualizar as informações

Nesse ponto da execução é valoroso determinar quais os métodos serão implementados para a coleta das informações. Seja por e-mail aos clientes e público-alvo, pesquisa baseada na opinião aberta no momento do acesso ao site da empresa ou baseado nas informações geradas pelo sistema de gestão, por exemplo. Vale destacar a necessidade de aderir um plano de pontuação ou de peso para as respostas adquiridas.

Logo em seguida é hora de começar a análise de dados, a fim de determinar e responder ao restante das questões citadas acima.

Administração das informações

Essa é sem dúvidas, uma das etapas mais importantes na análise de dados. Em outras palavras, é o momento de gerir todas as informações adquiridas, e qual a melhor forma de fazer isso? Esqueça a maneira manual de análise e traga a tecnologia para sua empresa.

Certamente o negócio levantou massivas quantidades de dados e informações, não é mesmo? Portanto, o tratamento dos dados deverá passar por uma vistoria realizada por um sistema ou solução tecnológica.

Você já ouviu falar do termo Big Data? Ele faz parte do processo de transformação industrial e digitalização das empresas, que é a “cama” para a chegada da Indústria 4.0.

De forma resumida, o Big Data é capaz de gerir enormes volumes de dados de forma simultânea. Ele é o banco de dados mais recomendado para realizar a análise adequada dos dados.

Com a tradução dos dados é chegado o momento de tomar as decisões cabíveis e primordiais para corrigir o curso da empresa e alinhar com as diretrizes impostas pelo acirrado mercado atual.

Análise de dados: conheça os 4 principais tipos

Conheça a seguir os principais tipos de análise de dados utilizados pelos diferentes perfis de empresas!

1 – Análise descritiva

Essa análise é realizada com o intuito de acompanhar o que acontece em tempo real, bem como entender o universo do mercado atual. Vamos assumir que uma empresa de roupas esteja em busca de determinar como anda a procura pelo “moletom com capuz”, por exemplo.

Dessa maneira, essa análise e interpretação de dados age de forma a captar o volume de vendas, entender as opiniões, analisar o feedback dos consumidores, acompanhar as mídias sociais e o posicionamento do concorrente.

2 – Análise preditiva

A análise preditiva ajuda a estipular qual caminho o mercado está propenso a tomar, ou seja, seu direcionamento. Auxilia na definição de estratégias e execução de iniciativas previamente determinadas para sanar as necessidades dos clientes.

Vamos supor que tenha uma loja que venda peças para o verão, isto é, shorts, sungas, regatas, dentre outros. A análise de dados preditiva entra nessa equação para determinar a procura por peças desse segmento e como o público-alvo está encarando a chegada do verão.

Com as expectativas definidas você consegue direcionar melhor os esforços no naquilo que importa e que atenderá seus clientes.

3 – Análise prescritiva

Aproveitando o gancho da análise anterior, a prescritiva entra em jogo para apontar o nível do sucesso de uma ação ou estratégia. Vamos dizer que você cogite realizar uma promoção com as peças mais procuradas e definidas pela análise descritiva.

Nesse momento, a interpretação de dados prescritiva define qual o melhor valor para a promoção, ou seja, o valor de costume encontrado na loja, ou aquele em que a promoção esteja caracterizada.

4 – Análise diagnóstica

Como o nome sugere, a análise diagnóstica determina os parâmetros de aquisição dos produtos pelos clientes. Aponta por meio de elementos, onde ocorreu as vendas, como ocorreu, quando a venda aconteceu, qual motivo levou o cliente a adquirir e por que ele não efetuou a compra.

Por meio dessas respostas fica simplificado entender o que deve ser alterado e mantido, a fim de redirecionar ou manter uma estratégia e ação.

Antes de passarmos para o próximo tópico é relevante apontar que cada um dos tipos de análises, devem estar inseridas em um planejamento. Não é somente optar pela análise de dados descritiva ou mesmo a preditiva.

Todas devem estar devidamente inseridas e funcionais em um planejamento funcional.

Principais riscos advindos da falta de análise de dados

Claro que nenhum empreendedor é obrigado a implementar as diretrizes da análise de dados. Isso se estende também a utilização das tecnologias. No entanto, conheça alguns dos riscos que o negócio corre ao não efetuar a análise correta das informações:

  • Perder prazos de entregas de produtos aos clientes;
  • Basear seus esforços em serviços que não solucionam problemas;
  • Criar produtos e elaborar serviços em desconforme com as necessidades do seu cliente;
  • Deixar de aproveitar os “Gaps” do mercado;
  • Perder a oportunidade de ocupar um lugar de destaque no mercado atuante;
  • Limitar a rentabilidade da empresa;
  • Estagnação da eficácia na tomada de decisão.

Seja por meio de uma tecnologia aplicada ao negócio ou através de uma empresa terceirizada, é vital para a saúde e sucesso das futuras estratégias, implementar a análise de dados a todas as iniciativas tomadas.

Avaliar condições e estipular melhorias é o necessário para que a empresa se torne escalável, onde cresça organicamente aplicando menos recursos!