Esteja preparado para enfrentar o risco do mundo digital | SISPRO
7625
post-template-default,single,single-post,postid-7625,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Esteja preparado para enfrentar o risco do mundo digital

Risco do Mundo Digital SISPRO Blog ERP

As tecnologias digitais estão evoluindo a um ritmo sem precedentes e terão um grande impacto nas empresas. Os líderes de TI precisam estar preparados para o que está além do horizonte, adaptando seus pensamentos, métodos e tecnologias para suportar as transformações já em curso.

O Gartner estima que apenas 30% dos esforços de transformação digital conduzidos pelas organização até 2017 atingirão o sucesso esperado. Migrar para um modelo de negócios digital vai exigir de empresas que reinventem modelos e subvertam a maneira como operam. A visão é que para não cair em armadilhas durante essa jornada, será necessário alto poder de adaptação a necessária.

Jamie Popkin, vice-presidente da consultoria, faz três recomendações para CIOs envolvidos com o planejamento do futuro digital de suas empresas.

1. Use tecnologias e tendências para base do futuro digital – As máquinas digitais e autônomas são os principais motores do futuro digital. Tudo tem uma conexão ou representação digital. Os objetos físicos agora são participantes ativos das interações empresariais e as máquinas estão começando a operar de modo independente, sem a necessidade de intervenção humana. Isso nos leva a um ponto em que quase todo o processo virtual ou do mundo real pode ser ajustado com pouco esforço e tempo de configuração.

Por exemplo, máquinas digitais e autônomas nos permitem chamar um táxi virtualmente, ou tornam possível que um robô de depósito encontre mercadorias de forma independente, transportando-as para um embalador, e atualize o inventário em tempo real.

No futuro digital, todos os recursos e ativos serão acessíveis ou modificáveis digitalmente. As tecnologias agora oferecem suporte para o surgimento de diferentes tipos de modelos empresariais, que dependem cada vez mais dos recursos utilizados. Um banco pode existir sem máquinas ou tecnologias digitais. No entanto, uma rede colaborativa de concessão de crédito ou uma rede mundial de intercâmbio digital de moeda não podem existir sem a digitalização.

2. Adote o modelo bimodal – Para obter a agilidade e a velocidade necessárias para ser mais responsivo às mudanças nas demandas empresariais, o setor de TI precisa evoluir sua gestão de recursos internos e externos. Para atender às demandas empresariais, ele precisa se tornar bimodal, mantendo a companhia operando, enquanto fornece inovações para ajudá-la a apreciar o que é possível ser feito. Isso exige a renovação da essência do setor de TI. Essa será a base para futuras iniciativas de digitalização, especialmente aquelas que exigem mais abertura nos negócios e conexões mais fortes com o mundo externo de clientes e serviços.

A maioria das funções de negócios empresariais, incluindo o setor de TI, agora é arquitetada visando a agilidade e a conveniência. É vital que os processos sejam ágeis, adaptáveis e totalmente alinhados as necessidades dos clientes.

3. Esteja preparado para enfrentar riscos – O negócio digital aumenta a complexidade e a dependência da tecnologia, além de ampliar a variedade de ataques e efeitos de interrupção nas redes pessoais, empresariais e de máquinas. Como resultado de um modelo de inovação de negócios, muitos processos se tornarão deliberadamente instáveis.

A combinação de grandes quantidades de dados aumenta os riscos associados ao acesso autorizado e não autorizado. A complexidade das dependências da rede existente nos negócios digitais dificulta a avaliação e o gerenciamento de riscos, forçando a necessidade da confiança quando ocorrem problemas de verificação.

Além disso, se antes a conformidade regulatória era um padrão aceitável de proteção, agora se instaurou um novo modelo de resiliência. Na próxima década, as compensações entre a conveniência e a resiliência serão complexas, investimentos significativos serão necessários em todas as empresas. A tecnologia em si não protegerá indivíduos e empresas contra sua própria falta de cuidado e contra atores maliciosos. Uma maior consciência pessoal e responsabilidade em relação à segurança e à propriedade deverão entrar em ação.

Sua empresa está preparada para o mundo digital? Deixe seu comentário!

Fonte: computerworld.com.br

eBook: O que é e o que esperar de um ERP

Prêmio Top Blog 2015

 

 Blog SISPRO Assine Gestão Empresarial