A diferença entre governança corporativa e gestão empresarial | SISPRO
7951
post-template-default,single,single-post,postid-7951,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

A diferença entre governança corporativa e gestão empresarial

A gestão empresarial é o processo geral de tomada de decisões dentro de uma empresa. Governança corporativa é o conjunto de regras e práticas que garantem que uma empresa está cumprindo seus deveres com todos seus stakeholders (todas as pessoas interessadas no resultado da empresa). Por exemplo, uma equipe de gestão empresarial pode decidir que a empresa deve comprar uma nova sede; uma política de governança corporativa exige que o CEO da empresa não tenha um trabalho relativo com a corretagem de imóveis sobre essa operação.

Desenvolvimento de gestão empresarial

A gestão empresarial mudou ao longo do tempo com gerentes adquirindo melhores ferramentas para a compreensão dos problemas que enfrentam. A maioria dos gestores das empresas são capazes de quantificar muitas das questões que consideram, a fim de tomar a decisão correta. Gestores atuam em custos, benefícios e à incerteza dos projetos que estão considerando. Um bom gerente corporativo é alguém que pode executar funções sustentáveis ??dentro da empresa em que trabalha, enquanto maximiza as receitas ou reduz ao mínimo os custos, dependendo do departamento. Sendo os princípios da gestão empresarial tão amplos, muitas vezes há disciplinas específicas para diferentes partes de uma empresa. A forma como uma equipe de vendas é gerida difere da forma como o departamento de contabilidade é gerenciado.

História da governança corporativa

A governança corporativa é um tema recente de estudo. No passado, muitas empresas foram criadas somente para o benefício de seus gerentes ou fundadores. Uma empresa pode ter acionistas externos, parceiros comerciais e milhares de funcionários, mas sob ideias mais antigas de governança corporativa, a empresa iria buscar apenas os objetivos de seus gestores. Os gerentes podem optar por fornecer benefícios pobres para os empregados, sabendo que esses funcionários não poderiam encontrar melhores oportunidades. Os gerentes também pode se pagar salários excessivos, sem prestar atenção às normas gerais no que diz respeito a tais práticas. 

Aumento da governança corporativa

Nos últimos anos, muitas empresas tornaram-se mais conscientes da necessidade de uma boa governança corporativa. Como os regulamentos têm se acirrado, tornou-se mais difícil para as empresas explorar os trabalhadores ou prejudicar o meio ambiente. Além disso, mudanças nos mercados financeiros tornaram mais difícil para as empresas prejudicar os acionistas. Uma empresa mal administrada se torna vulnerável a ser comprada por outra, então os gestores tendem a tratar seus acionistas melhor. Um maior enfoque na sustentabilidade como prática do negócio, e não apenas uma posição ética, também afetou a governança corporativa.

Medindo o sucesso da gestão corporativa

O sucesso da gestão corporativa geralmente pode ser medido em termos de números. Se o departamento em questão destina-se a gerar lucro (por exemplo, se a entidade a ser medida é uma loja de varejo ou uma fábrica), uma quantidade como margem de lucro ou retorno sobre o investimento pode demonstrar que os objetivos estão sendo atingidos. Para os departamentos que não têm essa responsabilidade (como um departamento de expedição, ou um grupo de contabilidade), muitos gerentes medem seus resultados em termos de custo. Se um departamento pode realizar as mesmas funções e gastar menos dinheiro, então esta medida, é um sucesso.

Integrando gestão corporativa e governança

Nos últimos anos, muitos pensadores de gestão têm tentado sintetizar gestão e governança corporativa em uma única disciplina. Sendo a governança corporativa destinada a distribuir de maneira igual os resultados da boa gestão empresarial, elas se encaixam naturalmente: a melhor situação para uma empresa é que ela tenha uma boa governança e uma boa gestão. Combinando estes dois é possível criar uma variedade de formas, de dar representação aos trabalhadores na gestão da empresa em prosseguir os processos de fabricação mais eficientes, a fim de cortar custos e ajudar o meio ambiente. As empresas mais eficazes combinam estas práticas de forma sinérgica.

Fonte: www.ehow.com.br – 03/10/14

Blog SISPRO Assine Gestão Empresarial