4 erros de gestão de TI que sua empresa não deve cometer | SISPRO
1346
post-template-default,single,single-post,postid-1346,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

4 erros de gestão de TI que sua empresa não deve cometer

4 erros de gestão de TI que sua empresa não deve cometer

A tecnologia já está profundamente integrada ao ambiente corporativo. Softwares empresariais e ferramentas computacionais, como os sistemas de gestão integrada, estão revolucionando a maneira como empreendimentos funcionam. Profissionais passam a ter mais mobilidade e a cadeia operacional torna-se mais automatizada e com um custo menor.

Nessa conjuntura, onde empresas investem em peso na tecnologia, a gestão de TI tornou-se indispensável para garantir que negócios conseguissem prestar serviços inovadores e com alto padrão de qualidade.

O trabalho do especialista em tecnologia, dentro do ambiente corporativo, incluirá a otimização de recursos, melhoria da confiabilidade dos dados digitais e a busca por investimentos com maior valor agregado.

No entanto, para que o trabalho de gestão dê certo, é necessário evitar uma série de erros. Quer conhecer os principais? Então, veja a nossa lista abaixo!

1. Não investir em políticas de segurança e de privacidade

Malwares e softwares maliciosos ganham novas camadas de complexidade a cada dia que passa. Diante disso, o investimento no desenvolvimento de políticas de segurança e privacidade deve ser constante, a fim de manter os ativos digitais de uma empresa bem controlados. Essa atitude levará à criação de ambientes de trabalho mais confiáveis e com menores índices de vulnerabilidade.

Nesse cenário, a empresa pode adotar um grande conjunto de ferramentas. As de criptografia, por exemplo, impedem o acesso não autorizado a dados. Já as soluções de monitoramento permitem o rastreamento eficaz de contas comprometidas, falhas de segurança e outros fatores que possam comprometer a empresa.

2. Negligenciar o planejamento do departamento

O planejamento das atividades e métricas do setor de TI é crucial para garantir o sucesso do negócio. Para que o trabalho de técnicos e analistas seja executado com alta qualidade, é necessário desenvolver um trabalho eficiente, acompanhando processos e implementando indicadores que auxiliem a otimização constante do setor.

Vale destacar, também, a necessidade de alinhar objetivos com as metas de mercado do negócio. Desta forma, o planejamento digital da empresa será capaz de fazer a rotina de todos os setores mais integrada e efetiva.

3. Evitar a renovação de equipamentos e soluções

Por ser um investimento com alto valor, muitas vezes as empresas deixam de investir em novos equipamentos e softwares de gestão. Seguindo uma filosofia baseada na expressão “se funciona, não troque”, gestores ignoram novas tendências e deixam de otimizar a infraestrutura de TI da empresa.

Esse tipo de comportamento deve ser evitado. Gestores de TI precisam buscar, continuamente, novidades que possam agregar valor aos processos da empresa, para também adequar-se ao mercado competitivo.

4. Não criar indicadores para projetos e equipes

Os indicadores, também chamados de KPIs, são um excelente recurso para diversas áreas. Eles podem ser implementados para o acompanhamento da evolução de projetos, criação de processos e rastreamento de gargalos operacionais. Dessa forma, o gestor de TI poderá avaliar as atividades do setor e adotar melhorais na sua gestão.

Os KPIs podem estar relacionados ao tempo médio de atendimento do suporte, aderência a prazo de projetos e, entre outras coisas, o nível de disponibilidade de recursos computacionais. Cada indicador adotado deve ser visto com uma ferramenta de gestão, que permite a criação de um trabalho mais produtivo.

E ai, gostou da nossa lista e quer saber mais sobre gestão de TI? Então, assine agora a nossa newsletter!

Fonte: Sispro Software EmpresarialBlog SISPRO Assine Gestão Empresarial