Como o ERP ajuda sua loja a gerar e processar a NFC-e | SISPRO
7968
post-template-default,single,single-post,postid-7968,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

Como o ERP ajuda sua loja a gerar e processar a NFC-e

Um dos grandes desafios dos gestores de lojas é a gestão das obrigações fiscais, devido à grande complexidade da legislação brasileira. E este também é um desafio que se torna muito mais simples quando a empresa dispõe de uma boa solução integrada de gestão empresarial. Neste post vamos falar sobre como o ERP pode ajudar a administrar os dados exigidos pela legislação do SPED (Sistema Público de Escrituração Digital), mais especificamente, em relação à NFC-e.

O que é NFC-e

NFC-e é a sigla de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica, um documento eletrônico que substitui o tradicional Cupom Fiscal emitido por ECF e também a Nota Fiscal de venda ao consumidor, que até pouco tempo era emitida manualmente nas lojas, supermercados e no comércio varejista de um modo geral.

A NFC-e é uma nova alternativa aos documentos fiscais e visa registrar operações nas quais o consumidor final é o destinatário, dando validade jurídica mediante uma assinatura digital do remetente, o que facilita o controle e fiscalização do varejo, convergindo para o padrão da nota fiscal eletrônica.

Como o ERP auxilia na geração e gestão da NFC-e?

Para que as empresas gerem a NFC-e, elas precisam de um sistema que integre com o sistema da Secretaria da Fazenda (SEFAZ) e dos demais órgãos estaduais e municipais que controlam a tributação. É aí que o ERP entra. Um bom ERP deve ter o módulo de documentos eletrônicos que contemple, entre outros, a NFC-e.

Quais as características de um bom ERP para administrar a NFC-e?

Listamos a seguir, as características que o sistema deve ter para que as obrigações fiscais sejam atendidas de modo satisfatório, evitando erros e retrabalhos que podem gerar multas e prejuízos financeiros aos lojistas:

– Ser totalmente WEB, ou seja, rodar com os browsers mais utilizados pelo mercado (Internet Explorer, Mozila, Chrome etc);

– Dar mobilidade aos usuários – permitir o acesso à aplicação a partir de diferentes dispositivos (computadores, notebooks, tablets e smartphones);

– Ter a possibilidade de ser armazenado internamente ou no datacenter do fornecedor (Cloud Computing);

– Aproveitar os equipamentos existentes e permitir a impressão do documento (DANFE) em impressoras térmicas, de toner ou jato de tinta;

– Gerar as informações fiscais já no padrão do SPED, para incorporação ao sistema de SPED EFD ICMS e EFD CONTRIBUIÇÕES;

– Ser intuitivo – apresentar simplicidade para os usuários, o que além de facilitar o trabalho também gera economia com treinamentos, erros e retrabalhos;

– Permitir acompanhamento em tempo real do movimento de vendas das lojas, por meio de relatórios gerenciais e consultas online;

– Possibilitar que o consumidor faça a conferência da validade e autenticidade do documento fiscal recebido através de QR code.

Quando se trata de lidar com o FISCO, todo cuidado é pouco. Quanto mais a empresa investir em automatização, menores serão os erros e retrabalhos. Com o ERP, as informações da NFC-e são processadas e armazenadas com total segurança, gerando históricos para posteriores conferências.

O ERP da sua loja já conta com o módulo de atendimento ao SPED Fiscal? Deixe seu comentário!

Por: Equipe Sispro Software Empresarial

Fonte: Sispro Software Empresarial

Blog SISPRO Assine ERP