5 desvantagens que a empresa assume ao desenvolver seu próprio ERP | SISPRO
7940
post-template-default,single,single-post,postid-7940,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-10.0,wpb-js-composer js-comp-ver-5.7,vc_responsive
 
Blog

5 desvantagens que a empresa assume ao desenvolver seu próprio ERP

O desenvolvimento de um ERP não é como outros projetos de desenvolvimento de softwares e aplicações focados na automação de alguns processos. Isso porque, uma solução integrada de gestão empresarial precisa ter uma arquitetura complexa e atender a todos os requisitos do negócio com segurança.

Apesar de existirem excelentes soluções de ERP no mercado – que têm flexibilidade para aderir aos processos de empresas dos mais variados portes e segmentos – ainda há profissionais de TI que acreditam que o desenvolvimento in-house é uma boa solução. Entre os argumentos que sustentam essa decisão, estão a liberdade de controlar as prioridades e recursos e custos.

Contudo, existem muitas desvantagens que a empresa assume ao desenvolver seu próprio ERP. Pensando nisso, preparamos uma lista com 5 razões pelas quais adquirir uma solução de mercado é mais vantajosa do que desenvolver por conta própria:

1 – Custo-benefício

Em alguns casos, o TCO (custo total de propriedade) de desenvolvimento e manutenção de um novo sistema é mais baixo do que o TCO de compra e implementação de um sistema de mercado. No entanto, se este é o seu argumento, lembre-se de incluir todos os custos de ciclo de vida (melhorias, atualizações técnicas, recursos internos etc) na equação – e não apenas o custo de desenvolvimento.

Em médio e longo prazo, ter uma solução desenvolvida internamente sairá bem mais caro do que a aquisição de uma solução de mercado.

2 – Falta de cumprimento dos requisitos

Ao desenvolver um novo sistema, o maior e mais importante esforço é definir o que o sistema deve fazer (especificação de requisitos). Esta é uma atividade que consome tempo e requer o olhar de profissionais como arquitetos de soluções, gestores de projeto, analistas de sistemas, designers de interface, entre outros. Em geral, o desenvolvimento interno não consegue abarcar estes aspectos e detalhes importantes correm o risco de serem esquecidos – e lembrados somente durante a implementação ou utilização pelos usuários finais.

3 – Falta de maturidade da solução

Um ERP de mercado normalmente têm um alto nível de maturidade, uma vez que foi comprovado em muitos ambientes ao longo do tempo, e muitos usuários têm contribuído para testar sua estabilidade.

Já as soluções desenvolvidas internamente costumam apresentar grande risco de problemas, erros, falta de funcionalidade nos primeiros dias por conta da falta de maturidade. É preciso lembrar que um sistema desenvolvido do zero costuma levar de 1 a 2 anos para se adaptar totalmente às necessidades do negócio – um tempo que a maioria das empresas não têm.

4 – Dificuldades com suporte e atualização

Um ERP precisa estar em constante atualização, devido à sua integração com outros sistemas e até para melhorar o desempenho. Quando desenvolvido internamente, este trabalho fica por conta da equipe de TI da empresa. É preciso ter pessoas dedicadas a fazer as adaptações e atualizações e também profissionais para atendimento dos chamados e auxílio aos usuários.

Na maioria dos casos, o atendimento prestado por uma equipe de um fornecedor da solução é melhor e mais ágil, pois a empresa tem a possibilidade de determinar previamente níveis de serviços, conforme a necessidade de sua operação – aqui também voltamos a falar de custos: torna-se mais barato do que ter profissionais dedicados internamente.

5 – Vulnerabilidades

Como os ERPs de mercado passam por inúmeros testes e já funcionam em inúmeras outras empresas, é natural que sejam mais seguros. Com o desenvolvimento interno, a empresa precisará de investimentos mais robustos em segurança da informação, além de correr riscos durante o processo de maturação da solução.

Na sua empresa, a opção é pelo desenvolvimento próprio ou pela aquisição de uma empresa especializada? Conte-nos sua experiência, deixe um comentário!

Fonte: Equipe Sispro Software Empresarial

Blog SISPRO Assine ERP