Blog

Você conhece a importância da saúde mental dos colaboradores?

a importância da saúde mental dos colaboradores

Quando o assunto é a saúde do profissional os RHs estão cada vez mais atentos, mas ainda falta maior preocupação por parte dos empreendedores. A saúde mental dos colaboradores é um dos principais causadores de afastamentos e mais, é o fator que mais influencia nos ganhos anuais do empreendimento.

Apenas em 2017, os transtornos comportamentais e mentais representaram praticamente 10% da concessão de auxílio-doença, segundo o Ministério da Fazenda. É simplesmente o terceiro fator que mais atua no afastamento.

Então, descubra como é crucial se atentar à saúde mental dos colaboradores. Faça desta obrigação perante a Lei o diferencial competitivo que qualquer empresa almeja, afinal, o bem-estar dos profissionais é refletido diretamente nos processos do negócio!

A saúde mental dos colaboradores reflete a vitalidade da empresa

É importante destacar a necessidade de elaborar estratégias preventivas antes de pensar nas corretivas. Por se tratar de um problema silencioso, vide a depressão, que pode levar anos para ser diagnosticada, quanto antes a percepção maior eficácia terá o tratamento.

A rotina corrida aliada às longas horas de trabalho e alimentada pela alta carga de responsabilidades, formam a receita ideal para o surgimento de transtornos. Portanto, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), é essencial tomar algumas precauções.

O primeiro passo, atuando como uma ferramenta, é aplicar questionários voltados à compreensão da saúde mental dos colaboradores. Logo em seguida, deve haver um diagnóstico dos gestores observando aspectos físicos como:

·       Possível aumento de fadiga;

·       Problemas advindos do sono;

·       Alterações nos hábitos alimentares;

·       Falta de concentração;

·       Aumento da irritabilidade;

·       Perda constante de memória;

·       Desmotivação constante.

Entretanto, tão importante quanto identificar diretamente possíveis problemas é capacitar os gestores. Ao enfatizar a importância de analisar minuciosamente se torna mais simples implementar campanhas, com o objetivo de ampliar a conscientização.

Invista na saúde colaborativa acima da obrigação

Todos sabemos que um colaborador contente e saudável pode gerar grande aumento de produtividade. Por conseguinte, maior produtividade aliada à saúde colaborativa resulta em lucro, crescimento e profissionais mais bem realizados.

Todavia, mesmo sendo de senso comum, essa diretriz é por vezes atropelada por processos inapropriados à boa conduta da saúde do profissional. Em outras palavras, a maioria esmagadora das empresas assegura apenas o que é estipulado por Lei.

Os direitos dos colaboradores, principalmente aqueles voltados à saúde, devem sim ser respeitados e viabilizados. Porém, isso deve ser o mínimo que a gestão precisa oferecer, ou seja, deve ir além do básico e ofertar muito mais.

Além de cumprir as Leis trabalhistas promova em primeiro lugar a saúde mental dos profissionais. Garantindo assim que todos entendam como a cultura organizacional é pautada no bem-estar. Existem alguns aspectos que podem ser implicados em uma campanha inicial para promover a saúde, são eles:

·       Divulgar a relevância da alimentação balanceada e saudável;

·       Promover campanhas Antitabagismo;

·       Implementar alongamentos no início da jornada diária;

·       Mostrar a importância de se atentar à hipertensão;

·       Incentivar diariamente à prática de exercícios e atividades físicas;

·       Complementar o máximo possível o plano de saúde individual.

Estresse ocupacional: veja alguns dos gatilhos que estimulam o estresse

Seja numa carga excessiva de trabalho ou por problemas pessoais não tratados, o estresse ocupacional é uma realidade e deve ser combatido. Portanto, é imprescindível que a gestão esteja de prontidão para identificar cada um dos gatilhos que desencadeiam o estresse.

Assumindo que a cada centavo investido no colaborador, a fim de preservar sua saúde, a empresa alcance um retorno de 4 centavos, qual motivo uma gestão teria para dar às costas a tal demanda? Sendo assim, conheça alguns dos principais gatilhos:

·       Inadequação no ambiente de trabalho (barulho excessivo; sujeira);

·       Jornadas de trabalho excessivas e abusivas;

·       Ausência de Planos de Cargos e Salários, resultando em baixa perspectiva de crescimento;

·       Gestão ineficiente ou pouco atenta às necessidades dos colaboradores;

·       Baixa autonomia gerando sensação de incapacidade profissional ou senso de pertencimento;

·       Fatores tecnológicos desatualizados, ocasionando problemas diários;

·       Falta de uma gestão de inovação moderna;

·       Salário não condizente com a formação ou cargo de atuação;

·       Falta de segurança proporcionada pela gestão;

·       Pouco reconhecimento das habilidades, competências e realizações;

·       Ausência de treinamentos e capacitações;

·       Ausência de construtivos feedbacks que viabilizam maior entendimento dos processos.

Esses são apenas alguns dos gatilhos mais simples de serem diagnosticados. É crucial, assim que identificados, iniciar um tratamento da forma mais apropriada possível.

Garantir a saúde mental e física dos colaboradores é o primeiro passo para alcançar a cultura organizacional ideal, a fim de que ambas as partes atinjam seus objetivos e metas!