Blog

Por que a gestão fiscal para uma empresa é tão importante

Se o empreendedor considerar que o Brasil é o país mais burocrático do mundo, segundo o Banco Mundial, ele verá apenas dificuldades e gastos excessivos. Nesse contexto, a gestão fiscal representaria apenas dor de cabeça e termos repetitivos.

Contudo, quando embasada em processos efetivos, essa gestão pode se tornar uma aliada e tanto na batalha diária para se manter aberto. Afinal, seu principal objetivo é tornar a administração simples e facilitada, ao passo que em que proporciona dados fundamentais para os gestores.

Se você é um desses empreendedores que acaba por não enxergar o potencial da gestão fiscal, temos a solução. A seguir você irá entender sua importância na empresa e conhecer alguns fatores que irão fazer a diferença em seu negócio, confira!

Qual é a importância da gestão fiscal eficiente

Para elencar a relevância da gestão fiscal e tributária temos alguns números realmente alarmantes. Sabemos que o cenário empresarial brasileiro é composto majoritariamente por micro e pequenas empresas.

Elas chegam a somar mais de 80%, mas o elemento preocupante aqui é uma outra porcentagem. Cerca de quase 17% dessas empresas acabam fechando no primeiro ano de atuação e mais de 40% encerram suas atividades logo no segundo ano.

Especialistas e estudiosos determinam que para uma empresa se consolidar no mercado, são necessários ao menos 5 anos. Todavia, a flutuação e instabilidade da economia são fatores que pesam constantemente nesse cenário.

Somado a isso estão as frequentes alterações nas legislações, fisco e obrigações, principalmente nas acessórias.

Faça da gestão a sua melhor aliada

Chegamos, portanto, ao foco do nosso conteúdo, o papel da gestão nesse conturbado meio. Se o empreendedor já sofre com a economia, alta concorrência, exageradas formalidades e burocracias, por que a gestão fiscal deveria ser apenas mais um peso?

É primordial olhar para essa específica gestão com um olhar mais amplo, visando compreender sua importância. Sendo assim, vamos definir aqui como um conjunto de práticas que age, em sua maioria, na prevenção de autuações fiscais.

Os valores intrínsecos às multas e autuações implicam direta e negativamente na vitalidade financeira da empresa. Em outras palavras, gerenciar e administrar as informações é uma das formas mais seguras de extinguir a brecha de multas por não se adequar à legislação vigente.

3 fatores que provam a relevância da gestão fiscal

Se ainda não se convenceu da imprescindibilidade dessa gestão, separamos 4 fatores que demonstram na prática os resultados alcançados.

1 – A empresa se assegura às margens da lei

O principal objetivo é manter a empresa blindada contra potenciais inconvenientes tributários. Talvez a gestão acabe não percebendo nos processos diários essa vantagem, mas basta a ausência do gerenciamento para que os efeitos colaterais surjam.

Deixar de executar os procedimentos obrigatórios, pagar os devidos tributos e manter prazos, são indícios de que algo está errado. Agora imagine esse contexto negativo em uma empresa que está começando e tenta desesperadamente se manter aberta no mercado, como isso é ainda mais fatal, não é mesmo?

2 – Tributos adequados geram economia

Muitos empresários acabam encerrando suas atividades apenas por não se enquadrarem corretamente no regime tributário. Vamos supor que um empreendimento sofra com constantes problemas financeiros.

Por mais que ele tente se manter no positivo, acaba enchendo os cofres públicos e ficando com o caixa negativo. Inserido no regime de lucro real acaba não percebendo que poderia muito bem se enquadrar no simples nacional.

Isso iria reduzir sua carga tributária, o que por si só já é um sinal de melhora para suas finanças. Entretanto, sozinho e sem o auxílio da administração fiscal não há como enxergar esse erro, que poderia facilmente o levar ao fechamento da empresa.

Por outro lado, existe uma luz no fim do túnel, pois a gestão fiscal é capaz de realizar uma análise de dados completa, a fim de encontrar o melhor regime tributário, evitando assim encargos desnecessários.

3 – Obtenha um amplo panorama da empresa

Um outro ponto que pega muitas empresas desprevenidas é a questão das Notas Fiscais. Exigidas em qualquer transação comercial, representam problemas, pois as empresas ainda deixam de fazer uma gestão de NF aprimorada.

Todos sabemos que esses documentos são transmitidos ao fisco e representam grandes obrigações fiscais. Todavia, por meio do ambiente online assumiram um papel transformador.

Quando a gestão fiscal faz parte do negócio, as notas fiscais se tornam preciosas fontes de informações. Esses dados são essenciais para se ter um controle interno realmente efetivo.

Além disso, as NFs proporcionam praticamente tudo que é necessário para que os gestores tenham os fluxos de receitas e despesas organizados. Em posse de informações como: datas, fornecedores e nomes dos clientes, por exemplo, a gestão passa a contar com uma visualização mais assertiva do panorama geral da empresa.

Já é capaz de compreender como a gestão fiscal deve fazer parte constante da sua empresa? Deixar essa estratégia de fora é o mesmo que tirar o volante de um automóvel e esperar que chegue ao destino!

Se tiver dificuldades em executar seu planejamento não hesite em procurar uma empresa parceira. Uma empresa especialista que fornecerá a solução ideal que irá unir o planejamento à execução!