Blog

Cadeia de suprimentos: veja como esse fator pode ser positivo ou negativo na empresa

como-aprimorar-cadeia-de-suprimentos

Sempre que um cliente consome um produto de uma empresa e satisfaz sua necessidade, existe uma cadeia de suprimentos eficiente que assegura tal resultado. Embora o cliente não perceba tudo que faz parte desse cenário, os processos existem e exigem total atenção da empresa.

Promover a efetividade desse conjunto de atividades é um dos grandes desafios da era moderna. Conforme a competitividade se torna acirrada é vital implementar direcionamentos que influenciam positivamente em todo o fluxo de ações.

Conheça alguns riscos que podem acometer a gestão da cadeia de suprimentos e descubra algumas práticas que auxiliam no desenvolvimento dos procedimentos executados em sua empresa!

No que consiste a gestão desse conjunto de atividades

Essa gestão é baseada em alguns pontos específicos que formam um conjunto de atividades. Esse conjunto abrange: processos de compras; armazenamento das matérias-primas e insumos; procedimentos de embalagem; transporte, movimentação externa e interna; distribuição.

Podemos assumir a cadeia de suprimentos como a ação de adquirir a matéria-prima, estocar, produzir e distribuir os produtos aos clientes e pontos de vendas. Tudo isso realizado por meio de uma logística transformadora e eficiente.

Todos aqueles que fazem parte da cadeia de suprimentos possuem um papel imprescindível para o sucesso da mesma. Indiferente ao perfil de prestador de serviço, consumidor ou fornecedor, todos devem desempenhar suas responsabilidades.

Por meio de um planejamento estratégico a gestão da cadeia de suprimentos tem como objetivo, reduzir consideravelmente os custos relacionados às operações e processos, ao passo que objetiva o cliente como foco da qualidade do serviço.

Veja como uma cadeia de suprimentos pode se tornar problemática

Diferentes problemas podem surgir ao longo de uma longa cadeia que visa entregar o melhor produto ou serviço ao cliente. No entanto, a falta do planejamento estratégico é o maior vilão e resultado da negligência dos empreendedores.

Entenda como simples processos podem caracterizar riscos!

Realizar o lançamento de novas mercadorias

Embora pareça simples expor e lançar um produto no mercado é uma etapa delicada. Isso porque, sem uma pesquisa de mercado adequada fica inviável determinar a aceitação do público e, uma vez que sua empresa promete, ela deve entregar aos clientes. Além disso, essa pesquisa viabiliza fechar contratos mais acertados com os fornecedores.

Fator economia

Apesar de ser algo fora da alçada da empresa, a economia do país influencia diretamente no negócio. As alterações nas cargas tributárias, flutuações das taxas de câmbio, flutuação dos juros e problemas financeiros de terceiros, como fornecedores, implicam em riscos constantes.

Contudo, por meio de um planejamento bem elaborado a empresa se assegura de correr menos riscos possíveis quanto à economia.

Desconhecimento acerca da concorrência

Realizar o gerenciamento da sua cadeia de suprimentos é um método eficaz de não ficar atrás da concorrência. Como mostramos, o resultado desse processo é a satisfação do cliente, que acaba fidelizando à marca.

Encare a gestão como um diferencial competitivo, pois é a sua ferramenta para equilibrar os fluxos. Evitando gargalos ou mesmo a falta de produtos, a empresa se coloca à frente no mercado e se destaca perante os clientes.

4 práticas para desenvolver a cadeia de suprimentos positiva

como melhorar a cadeia de suprimentos

1 – Implemente o mapeamento real dos processos

O primeiro degrau para uma rede de suprimentos efetiva é mapear os processos envolvidos. Tal conhecimento proporciona maior controle sobre as operações envolvidas na produção.

Além disso, pode diferenciar sua empresa da concorrência, pois a gestão se habilita a identificar os gargalos e pontos de fragilidade.

2 – Deixe seus fornecedores à par das alterações

Indiferente ao tamanho das modificações em sua cadeia de suprimentos, os fornecedores devem sempre ser notificados.

Quando a empresa falha em repassar essas informações o estoque pode ser comprometido. Dado que os fornecedores desconhecem as novas demandas, fica inviável manter níveis saudáveis de estoque.

Todavia, quando incluídos, os mesmos conseguem acompanhar as entregas de produtos e insumos, a fim de evitar excessos no setor de armazenamento.

3 – Preserve com segurança níveis baixos de estoque

Manter níveis baixos de estoque não significa trabalhar correndo riscos. Pelo contrário, quanto mais baixo o nível de matéria-prima, desde que haja margem de segurança, maior será a redução de custos e menor será a taxa de perda.

4 – Implemente a tecnologia como diferencial em seu negócio

Quando falamos em tecnologia nos referimos ao ERP para a gestão da cadeia de suprimentos. Capaz de otimizar os processos, reduzir o tempo gasto nas demandas e abreviar o tempo na entrega, é a melhor ferramenta para uma empresa.

Implementar um sistema permite que os fornecedores da empresa tenham sempre informações atualizadas e consistentes. Quanto mais “por dentro” dos processos estiverem, menor será a margem para eventualidades.

O que acha de realizar um “Upgrade” em sua cadeia de suprimentos? Busque o parceiro ideal para te acompanhar nessa empreitada!