Blog

Como alinhar um planejamento contábil aos objetivos da empresa?

planejamento-contabil

Um dos pontos de desequilíbrio entre o bem-estar da empresa e dos problemas casuais, está na falta de atualização dos equipamentos e soluções, bem como na falta de aprimoramento dos que fazem parte do processo, que por sua vez, afeta o planejamento contábil de forma positiva ou negativa.

É imprescindível para o aperfeiçoamento ideal, trazer os conceitos da contabilidade e do planejamento estratégico para o mesmo plano. Além de importante para impulsionar as atividades da empresa, é fundamental para que os objetivos da mesma estejam alinhados.

Em vista da necessidade de apresentar um caminho que facilite esse alinhamento entre planejamento contábil com os objetivos, elaboramos esse conteúdo que trará um esboço de um planejamento. Acompanhe e saiba como é importante esse direcionamento!

Aprenda a fazer um planejamento contábil para alinhar aos objetivos

Pode não ser a tarefa mais simples alinhar os objetivos principais de um negócio com o planejamento contábil em execução. Para determinar sua compatibilidade é preciso compreender que o planejamento contábil deve ser baseado no conhecimento sobre o futuro da empresa, bem como nos vínculos internos e externos do negócio.

Portanto, isso exige um conhecimento aprofundado do negócio e infelizmente, a maioria das empresas não possui tal direcionamento.

Contudo, com o objetivo de facilitar a integração entre essas duas vertentes vitais para uma empresa, selecionamos um passo a passo que mostra na prática a elaboração de um planejamento contábil para seu empreendimento. Veja a seguir!

planejamento contábil

Passo 1 – Criação e definição de metas

Esse primeiro passo é uma lei universal, pois fornece o direcionamento preciso de como o planejamento deverá se desenrolar. Sendo assim, é necessário definir metas de médio e longo prazo, a fim de analisar a taxa de sucesso ou fracasso.

A parte de análise é de responsabilidade da contabilidade, pois esse setor conta com as informações mais assertividades que norteiam a possibilidade de conclusão dos aspectos previamente estipulados.

Passo 2 – Estruturar e organizar todos os documentos

Diante do grande fluxo de documentos gerados diariamente pela empresa, é imprescindível a organização minuciosa. A gestão deve ser capaz de encontrar qualquer documento necessário, a fim de alcançar o tempo hábil nas atividades.

O recomendado, assim como já citamos em outros conteúdos, é a aquisição de um software de gestão contábil. Uma de suas funcionalidades é justamente a de organizar de forma precisa todos os documentos e contas a receber e a pagar, por exemplo.

Além de aumentar a agilidade nos processos os gestores podem executar as tarefas com maior segurança e confiabilidade nas informações.

Passo 3 – Controlar sistematicamente contas a receber e a pagar

Não existe fórmula mágica para evitar os prejuízos financeiros, dívidas com os bancos e saldo negativo com os fornecedores, ou seja, é substancial ampliar o controle sobre as contas a pagar e a receber, pois alimenta a autoridade dos gestores.

Passo 4 – Evidenciar a todos o calendário tributário anual

Algumas características peculiares acompanham os brasileiros, como aquele “jeito brasileiro” de deixar tudo para a última hora. Nesse casso é importante nadar contra a maré, ou seja, se antecipar e seguir um calendário específico.

Em outras palavras, ao invés de a gestão buscar o conhecimento acerca dos tributos e suas datas no mês vigente, buscar se antecipar com um calendário completo. Mais conhecido como calendário tributário, é uma importante ferramenta para cumprir de forma ímpar as obrigações.

Além disso, é importante expor a todos os colaboradores essas informações, seja em formato de agenda, em materiais impressos ou mesmo no quadro geral de informações, pois isso certamente amplia a transparência e estimula a confiança.

Vale ressaltar, porém, que esse é apenas um passo inicial de um planejamento muito mais amplo. Afinal de contas, toda empresa deve arcar diariamente com os custos de suas operações e contribuições.

Passo 5 – Tenha o registro de todas as tarefas desempenhadas

Esse registro específico pode parecer desconexo, pois qual a relação das atividades desempenhadas com a gestão contábil, não é mesmo? Na verdade, tudo está relacionado e deve ser registrado, desde as atividades executadas pelos colaboradores, como as atividades desempenhadas pelos gestores.

Controlar diariamente as tarefas, bem como a produtividade dos funcionários, angaria informações de extrema relevância para a gestão contábil e posterior planejamento contábil.

Ao passo que a gestão determina o tempo utilizado para concluir as operações, fica mais simples precificar os serviços cobrados dos clientes. Por conseguinte, a empresa ganha em otimização dos processos, pois conhece o tempo exato para cada atividade.

Passo 6 – Fiscalize de perto e supervisione os resultados

Nesse momento da elaboração do planejamento contábil é recomendado elencar alguns processos, a fim de conhecer com exatidão suas especificidades:

  • Etapas do trabalho desenvolvido;
  • Designar normas e regulações;
  • Desenvolver um procedimento para os processos internos;
  • Monitorar o fator produtividade dos colaboradores.

Essas atividades podem ser consolidadas por um sistema de gestão, que possua um foco profissional na questão da gestão contábil. Por meio dessa solução a empresa ganha autoridade sobre o fluxo de caixa e passa a conhecer cada cliente com débito em aberto com a empresa, por exemplo.

Por último, mas tão importante quanto o primeiro passo, é o momento de fiscalizar de forma minuciosa os resultados. Por meio de métricas elaboradas com assertividade e do acompanhamento dos resultados, a empresa aplica melhorias onde julgar necessárias.

A mais importante lição desse conteúdo é apontar a real necessidade de fundir o planejamento estratégico com o planejamento contábil.

Dessa maneira, a contabilidade consegue projetar e mensurar o alcance dos resultados, enquanto que o fator estratégico coloca nas mãos do gestor ampla assertividade na tomada de decisão, proporcionando a análise concreta do investimento a longo e médio prazo.

Apenas implementar os conceitos atuais da contabilidade não é suficiente. Logo, é fundamental um planejamento contábil e acima de tudo, uma solução capaz de acompanhar as métricas e procedimentos implementados!



Cadastre-se na Newsletter: